Notícias Gospel

Pastor da Assembleia de Deus Ministério Belém é preso suspeito de mandar matar ex-nora, no interior de SP

preso
Pastor Adir preso por suspeita de mandar matar a ex-nora

 O pastor Adir Neto Teodoro, de 58 anos, da Igreja Assembleia de Deus Ministério do Belém, foi preso pelo Polícia civil de Mogi das Cruzes, suspeito de mandar matar a ex-nora. A ex-esposa do filho, Mirele Peixoto Souza tinha 22 anos.

O pastor Adir nega participação no crime. “Eu não fiz nada, eu não pratiquei nada, eu não matei ninguém, e não matei Mirele e eu me reservo ao meu direito de falar somente em juízo”, disse Ao pastor na Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes.

Crime: Pastor é assassinado a tiros ao sair da igreja em Feira de Santana

No entanto, para a Polícia Civil, o pastor Adir Neto Teodoro mandou matar a jovem. Mas segundo a Polícia, outra pessoa executou o crime e já há um suspeito.

As investigações da Polícia também continuam para descobrir o que teria motivado o pastor a participar do crime.

“Em interrogatório formal, o pastor Adir constituiu advogado e preferiu falar somente em juízo. Segundo o G1 que conseguiu Informalmente a informação, o crime teria sido em razão de desentendimentos com a vítima”, disse o delegado Rubens José Ângelo, do Setor de Homicídios de Mogi, que conduziu as investigações.

Pastor da igreja Universal é preso suspeito de desvio de dinheiro público

Ainda segundo a polícia Civil, a justiça decretou a prisão temporária. Adir vai responder por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

“As qualificadoras são recurso que dificultou a defesa da vítima; meio cruel – o tiro na nuca; e feminicídio, uma vez que havia relação de parentesco, até uma relação de violência doméstica entre o ex-sogro e a nora”, detalhou Ângelo.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo