Notícias Gospel

Magno Malta posta foto de desaparecida em tragédia de Brumadinho e é alvo de críticas

tragédia
Desaparecida em Brumadinho

A tragédia de Brumadinho tem movimentado o Brasil desde a última sexta (25). O desastre além de trazer muita tristeza com as mortes por soterramento, muitas pessoas continuam desaparecidas e familiares ainda os buscam. Seja pela equipe do corpo dos Bombeiros e Defesa Civil ou com ajuda de amigos pelas redes sociais os trabalhos não tem cessado. Chegam a pedir auxilio para os influentes, como foi o caso de Magno Malta.

No entanto, a disparidade de procurar quem estava em Brumadinho pelas redes sociais, chega a ser grotesca. Infelizmente quem estava na região, estão mas matas próximas a tragédia, ou morta sob a lama. Talvez este tenha sido o detalhe que tenha escapado de Magno Malta, na ânsia de ajudar o necessitado.

Pastor encontra esposa desaparecida e não conta a história direito. Os internautas são terríveis!

A “pedido dos amigos mineiros”, como legendou a imagem, acabou postando a foto da moça desaparecida, seguida de telefones para contato. Nenhuma informação a mais da jovem, como nome e endereço.

A boa vontade do ex-senador, chamou a atenção de um internauta, que mesmo tendo comentado de forma dura na postagem, ganhou a simpatia de outros seguidores.

” Gente… pera… se estava em Brumadinho, não está desaparecida. E não adianta postar pro Brasil isso. Ela está soterrada e, provavelmente, morta. É duro? É. É triste? Demais! Mas a ficha dos familiares precisa cair. E o senhor, senador @magnomaltanão faz sentido postar esses números de telefone. Quer ajudar? Ajude a família a aceitar que, inclusive, talvez não terão nem corpo pra velar”, comentou o internauta.

Magno Malta fica de fora de ministério de Bolsonaro e pastor Malafaia Alfineta

Para quem estava em Brumadinho, na região onde a barragem se rompeu, as expectativas de vida para àqueles que ainda estão desaparecidos é muito pequena. Nesta terça (29), completa o quinto dia de buscas e mais de 60 pessoas foram encontradas mortas.

Porém, para os familiares a “esperança é a última que morre”. Por isso ultrapassam as barreiras do local da tragédia, na fé que a fuga os tenham levado além do sofrimento de lama e água.

Comentários

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo