Ex-gay quer expulsar demônio na Bahia com decreto

O pastor Sargento Isidório foi eleito deputado federal pela Bahia nas eleições passadas.


Ex-gay e filho de pastor quer expulsar demônios na Bahia com decreto. O pastor Sargento Isidório foi eleito deputado federal pela Bahia nas eleições passadas. Ele que se declarou ex-gay, tem na bagagem seu filho, pastor Isidório filho como deputado estadual mais votado na no estado. Tão polêmico quanto o pai, o deputado resolveu propor um projeto de lei para quebrar todos os pactos com os demônios.

“Todo pacto feito com principados, potestades e demais anjos do mundo tenebroso. Aqueles  que compõem as forças espirituais malignas, que possam prejudicar o nosso povo e a nossa gente. Pactos estes, feitos com os anjos das trevas para prejudicar pessoas e/ou famílias nas águas, rios, lagos, lagoas, diques, cachoeiras, marés de enchentes, marés de vazantes, matas virgens ou não, montes, montanhas, desertos, rochas, rochedos, lugares ocultos e outros”.

O projeto de lei do filho do pastor ex-gay, para desfazer acordos com demônios foi aprovado pela maioria, embora pareça absurdo.

“Fica decretado, a partir desta data, que o Estado da Bahia com as suas estruturas gerais e seu povo e sua gente, ficam sob a proteção e comando supremo espiritual da Santíssima Trindade (Deus Pai, Filho e Espírito Santo)”, diz o texto.

Justiça “nega” a Deus, chave da cidade de Guanambi entregue por prefeito evangélico.

Um caso de um decreto nada comum aconteceu quando o prefeito evangélico de Guamabi , Bahia. Ele assinou um decreto em 2 de janeiro de 2017, um após a sua posse. Não foi para expulsar os demônios a base da lei, Magalhães entregou a chave da cidade baiana a Deus. O que parece menos absurdo quanto o projeto do filho do Sargento ex-gay.

Na ocasião prefeito determinou que “todos os principados, potestades, governadores deste mundo tenebroso, e as forças espirituais do mal, nesta cidade, estarão sujeitas ao senhor Jesus Cristo de Nazaré”. Cancelando “todos os pactos realizados com qualquer outro deus ou entidades espirituais”.

No entanto, o TJ-BA (Tribunal de Justiça da Bahia) foi unanime. Ele decidiu que o decreto do prefeito Jairo Silveira Magalhães  de Guanambi, concedendo a chave da cidade é inconstitucional. Segundo o tribunal, porque agride a laicidade do Estado brasileiro.

Posteriormente quanto aos supostos “pactos”, o prefeito fez um comunicada. Ele alegou que não teve intenção de discriminar religiões de matriz africana.

Segundo alguns precedentes de decreto que fere a laicidade do Estado brasileiro, a justiça intervém anulando o decreto. Seria isso que o projeto de Isidório filho estaria fadado a sofrer?.

Etiquetas
Comentários
Botão Voltar ao topo