Edir Macedo promove programas envolvendo religiões africanas

A emissora, ligada à igreja de Macedo, foi acusada de "agredir" religiões de origem africana

A Record News começou a transmitir, a partir da madrugada do dia 10, quarta-feira, quatro programas onde há o direito de resposta, com um tempo de 20 minutos cada logo depois de ser julgada e condenada pelo Tribunal Regional Federal da 3° Região de São Paulo por propagar agressões a religiões oriundas do continente africano. Depois do acordo judicial, a emissora não terá a obrigação de propagá-los também.

De autoria do Ministério Público Federal com ligação ao Itecab (Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afrobrasileira) e ao Ceert (Centro de Estudos das Relações de Trabalho e da Desigualdade), a ação se refere aos insultos às religiões de origem africana que aconteceram no ano de 2004 no programa Mistérios e no quadro Sessão de Descarrego, ambos relacionados à instituição religiosa Igreja Universal do Reino de Deus.

A Voz Das Religiões Afro foi o primeiro programa a ser transmitido nesta quarta, às 2h30. Os demais programas (3) serão propagados durante a mesma hora nos dias 16, 23 e 30 do mês de julho. Também serão reexibidos nos meses de agosto e setembro.

Na página do Facebook, o Colégio de Umbanda Sagrada Pena Branca de São Paulo se alegrou com o resultado.

“Dezesseis anos de luta! Esse horário foi usado para nos atingir, e eles conseguiram espalhar tanto ódio contra o povo das religiões afrobrasileiras. Então conseguiremos ecoar também… Serão quatro programas para mostrar que religiões afrobrasileiras merecem respeito. Todos merecem!”, publicou o grupo nas suas redes sociais.

Segundo a ação do MPF, os programas da instituição Igreja Universal foram responsáveis por promover a “demonização das religiões de matriz africana, valendo-se de diversas agressões a seus símbolos e ritos”. Após o episódio de recorrerem e perderem, as pessoas ligadas à emissora (Record) e a Record News estabeleceram um acordo no início deste ano, finalizando o conflito judicial.

Não apenas bastasse a Record ter sido liberada da transmissão, o tempo dos programas também sofreu redução. Antes, deveriam conter uma hora cada.

Quando a emissora foi buscada pelo Notícias da TV, a mesma não firmou uma posição com relação à condenação na Justiça e/ou acerca da transmissão dos programas envolvendo religiões de origem africana até a finalização deste texto.

Etiquetas
Comentários

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Botão Voltar ao topo
Fechar