Pastores evangélicos se reúnem com babalaô no Rio de Janeiro.

O encontro visava formular maneiras de combate à intolerância religiosa.

 

A intolerância religiosa é um tipo de fenômeno que assola fiéis no mundo todo. De acordo com a Portas Abertas,o cristianismo é a religião mais perseguida do mundo todo, chegando a atingir níveis genocidas em algumas áreas do planeta. Entretanto, no Brasil o cenário religioso é bem diferente. Isso porque os cristãos compõe 84,6 % da nação brasileira, o que torna a religião cristã mais fácil de ser seguida no país, pois apesar de ainda acontecerem alguns casos de intolerância, estes são muito raros ao se compararem com o nível de perseguição que os seguidores de Jesus sofrem em outras áreas do planeta.

Desta forma, existem outras religiões no Brasil que passam aqui dentro alguns problemas que os cristãos passar em território estrangeiro no que se refere às religiões afro-brasileiras. Esta afirmativa, não significa que necessariamente os adeptos dessas religiões sejam perseguidos, capturado se posteriormente forçado são trabalho escravo e mortos tal como os cristãos. Isso porque a intolerância religiosa pode existir em varias configurações e se manifestar de diversas formas, fazendo com que religiosos sofram danos sejam eles físicos ou não.

Este é o caso de alguns terreiros que tem sido destruídos ou fechados a força por alguns traficantes na baixada fluminense do Rio de Janeiro. Os meliantes alegam que sua fé cristã seja o motivo principal para que os locais de adoração sejam fechados.

Entretanto, os sucessivos eventos acabaram gerando uma roda de conversa inusitada recentemente, composta pelo babalaô Ivanir dos Santos e alguns pastores evangélicos, que estavam ali representando igrejas batistas, anglicana, luterana, além de algumas igrejas pentecostais da região.

A conversa visava encontrar um meio de erradicar esse tipo de problema.

“Uma parcela está nessa conversa desde 2008, quando fizemos a primeira caminhada contra a intolerância religiosa. A novidade é chamarmos para discutir uma estratégia de combate à intolerância a partir da perspectiva deles. Fico muito feliz que aceitaram”, afirmou Ivanir Santos .

“A gravidade dos ataques que estão acontecendo macula a imagem dos evangélicos. A grande maioria não é assim, essa reunião quer mostrar isso”, acrescentou o babalaô.

“É importante que ocorra na Baixada. Queremos apenas respeito e chamar as pessoas que querem dialogar. Isso é fundamental para a sociedade brasileira em um momento que há muito ódio”concluiu

O procurador Araújo Jr, que esteve como mediador da conversa, apoiou a iniciativa dos líderes cristãos: “A intenção é abrir as portas da instituição para garantir que esse diálogo inter-religioso contribua para esse combate à intolerância religiosa. Da mesma forma que há papel importante das instituições em combater práticas ilícitas e cobrar políticas públicas, é importante interagir com os diversos segmentos da sociedade para que eles se manifestem e se unam e se articulam em torno de um pacto contra a intolerância religiosa”, afirmou.

Etiquetas
Comentários

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Botão Voltar ao topo
Fechar