Artefatos do cerco de Jerusalém pela Babilônia é encontrada.

“uma clara evidência da conquista da cidade pela Babilônia” afirmam os arqueólogos.

Depois de mais de 2.600 anos os arqueólogos israelenses encontraram artefatos de cerâmica que datam em torno de 586 a 587 a.C data da destruição de Jerusalém pela Babilônia. Esta grande descoberta foi feita por uma escavação no Monte Sião. Esta grande escavação durou cerca de 4 meses realizada no Parque Nacional perto de Jerusalém.

Entre os artefatos estão madeira queimada, cerâmica, escamas de peixe, ossos, sementes de uva e artefatos raros, como carvão queimado e resíduos de construção e pontas de fechas de quando houve a conquista pela Babilônia sobre Judá, o reino do sul.

De açodo com o site Gospelprime e Folha Gospel, esta pesquisa foi comandada pela Universidade da Carolina do Norte (EUA), a qual anunciou a descoberta de artefatos datados da idade de Ferro, contudo estas estão soterradas por camadas de construções mais recentes. Contudo ela foi anunciada em um momento de tensão em torno do Monte do Templo.

“Estes selos são característicos do final do primeiro período do Templo e foram usados para o sistema de administração que se desenvolveu no fim da dinastia judaica” e “Ao longo da Idade do Ferro, Jerusalém passou por um crescimento constante, expresso tanto na construção de vários muros como fato de que a cidade se espalhou para além deles” disseram os escavadores.

Estes eventos estão narrados na bíblia. Especificamente onde fala sobre o rei Nabucodonosor responsável pelo sofrimento aos judeus. E outros relatam a ruína do Templo construído pelo rei Salomão o terceiro ao comando de Israel. E a passagem no livro de lamentações acerca do assunto, o qual fala sobre o profeta Jeremias a chorar pela destruição de Jerusalem aguardando o momento que Deus levantaria suas mãos. “O Senhor não rejeitará para sempre. … Mas, embora cause tristeza, ainda assim terá compaixão ”( Lamentações 3: 31-32 )

Etiquetas
Comentários

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Botão Voltar ao topo