Brasil

Pastor Josué Gonçalves enumera 5 pontos para evitar o adultério no casamento

Pastor é um dos grandes nomes da pregação para a família

O pastor Josué Gonçalves publicou um texto de reflexão para seus seguidores nesta última quarta e chamou atenção ao falar sobre adultério no relacionamento conjugal. O pastor mostrou 5 pontos que podem ser sempre supervisionados para que o casamento seja mantido em dia.

Veja abaixo na íntegra a publicação do pastor:

“Prometo te amar e ser lhe fiel até que a morte nos separe “ Votos que são feitos no dia do casamento que serão testados todos os dias. Como blindar o casamento para que cumpramos esses votos .

1- Faça manutenção constante no seu casamento. Uma casa abandonada se deteriora.
2- Procure conhecer e suprir as necessidades do seu cônjuge.
3- Pratiquem a lei da transparência . Prestem contas um ao outro.
4- Confie, mas sem deixar de supervisionar . Uma vida não supervisionada, não é vivida com responsabilidade .
5- Cultive uma vida de intimidade com Deus. A Bíblia diz, que, o temor ao Senhor é o princípio da sabedoria .
Lembre-se, a longevidade de um casamento, será sempre determinada pela profundidade do caráter do marido e da esposa. Não basta amar, é preciso amar com integridade .

O tema é um dos assuntos mais criticados dentro da igreja.  Porém, nunca houve um tempo em que os crentes estejam adulterando tanto. A maior abertura para falar sobre o assunto nos altares não fez diminuir o índice de casos extraconjugas dentro da igreja.

Pastores como Cláudio Duarte, o prório Josué Gonçalves, Silmar Coelho entre outros nomes tem feito um ótimo trabalho ao alertar sobre os perigos que todo casamento passa e como administrar certas crises no casamento. No entanto, nunca houveram tantos divórcios na igreja brasileira e existe um verdadeiro colapso entre as famílias.

Muitos chamam a instituição casamento de falida e a sociedade brasileira colhe os frutos de toda esse descaso com a manutenção da família, com números cada vez maiores de viciados na pornografia, estupros e abandonos.

Etiquetas
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar