Papa aprova modificações em texto da oração do Pai Nosso na Bíblia? Saiba a verdade

Segundo ele, a antiga versão não combinaria com a identidade de Deus.

Papa Francisco anuncia nova bíblia

Papa Francisco quer mudar a bíblia

Papa aprova modificações em texto da oração do Pai Nosso na Bíblia? Saiba a verdade. O Papa Francisco validou uma modificação na oração do pai nosso. Segundo o que diz o site uCatholic, a mudança foi promulgada pelo Vaticano em 22 de maio. O fato ocorreu durante a Assembleia Geral da Conferência Episcopal da Itália.

O trecho bíblico está presente no livro de Mateus, capítulo 6, versículo13, que diz: “não nos deixes cair em tentação”. Sendo assim, a frase foi substituída por “Não caiamos em tentação”.

Isso aconteceu pois, segundo o Papa, esta nova versão é bem melhor. A antiga tradução infere que Deus leva as pessoas à tentação, o que não estaria de acordo com as ações de um Deus Santo e Benevolente.

“Um pai não faz isso, um pai ajuda você a se levantar imediatamente. É Satanás quem nos leva à tentação, esse é o departamento dele”.  Disse Francisco.

Apesar de a notícia ter surpreendido algumas pessoas, este questionamento não é ada recente. Há anos que cristãos vem relutando contra o trecho de modo a encontrar uma tradução que explicasse melhor o significado de “Não deixes”. Com isso, após aproximadamente 16 anos de estudos e análise teológicas, alguns especialistas afirmam que a tradução com significado mais real seria: “Não nos abandone quando formos tentados”.

Entretanto, há controversas sobre o assunto. Segundo o que diz o falecido teólogo Spurgeon, a palavra “tentação” possui dois significados. Pode ser interpretada como tentação que se refere ao pecado ou como uma tentação relacionada às provações e tribulações que passamos durante nosso percurso de vida. Sendo assim, a pesar do teólogo concordar que Deus não tenta a ninguém, ele explica que Deus nos envia “provações” em que a tentação pelo pecado se faz presente.

“Deus não tenta homem algum. Para Deus, tentar no sentido de atrair ao pecado é inconsistente com a Sua natureza, e totalmente contrário ao Seu conhecido caráter. Mas para Deus, nos conduzir para os conflitos com o mal que chamamos de tentações, não é apenas possível, mas é habitual”. Afirmou Spurgeon.

O Dr. Corne Bekker, da Escola de Divindade da Universidade de Regente, nos EUA, está de acordo com o teólogo. Para ele, segundo o que disse a CBN News, o verdadeiro segredo estaria em analisar qual seria o propósito para a tentação.

“Deus permite que sejamos tentados, e eu acho que duas coisas acontecem: nós nos conhecemos um pouco melhor e, é claro, aprendemos que não temos nenhum recurso contra o pecado. Mas o mais importante é que conhecemos o próprio Deus. Nós temos que lembrar a próxima frase na oração do Pai Nosso — ‘mas livra-nos do mal’. Ele é capaz de fazer isso”. argumentou.

A Igreja Católica vem utilizando a Vulgata (tradução bíblica em latim) para tentar interpretar o trecho da melhor forma.

Etiquetas
Comentários

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Natal Moura Martins Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Natal Moura Martins
Visitante
Natal Moura Martins

https://m.youtube.com/watch?fbclid=IwAR0dEPz_9N4mpZOUzpsuxZYvld1zetPWXcbxJ_vlXmAJfYI2KjX1jMwoJVk&v=Uch2s2vul5o
Um absurdo, se informem primeiro antes de sair publicando notícias falsas.

Botão Voltar ao topo
Fechar