Brasil

Papa francisco aprova mudanças no texto da oração do Pai Nosso ensinado na Bíblia

novo trecho traduziria melhor significado original do texto

Papa francisco aprova mudanças no texto da oração do Pai Nosso ensinado na Bíblia

Papa aprova mudanças no texto da oração do Pai Nosso ensinado na Bíblia. A profecia do Pastor Carlos Santos, foi cumprida após o Papa aprovar mudanças na oração do Pai Nosso, ensinado na Bíblia Sagrada. O Pastor teria gravado um vídeo no dia 15 de janeiro de 2019, afirmando que o Papa iria causar uma mudança radical na igreja católica e até a oração seria alterada por ele. Muitos não acreditaram na profecia, mais ela se cumpriu.

Uma novidade numa oração das antigas,dos tempos de Jesus.Aliás,a oração foi feita do próprio Jesus.Pois,o Papa Francisco resolveu fazer uma oração no modelo criado por Jesus Cristo.Isso mesmo ,a oração do pai nosso vai mudar.O sumo pontífice aprovou a mudança no trecho de Mateus 6.13 que diz “não nos deixe cair em tentação”,que agora já vai ficar “não caiamos em tentação”.

O site Ucathollic informou que a substituição foi aprovada no último dia 22 em uma assebléia geral da conferência dos bispos da Itália.

A idéia de trocar as palavras no versículo é para que ninguém tenha  a idéia de que Deus pode induzir ninguém a pecar.Isto seria uma ação que não corresponde a natureza de Deus.

“Um pai não faz isso, um pai ajuda você a se levantar imediatamente”, afirmou Francisco falando do trecho bíblico “É Satanás quem nos leva à tentação, esse é o departamento dele”.

A mudança colocaria fim a questão que persiste há muitos séculos onde os cristãos quiseram entender o rea sentido do versículo.A sugestão veio de pesquisadores e teólogos que a tradução mais coerente seria “não nos abandone quando formos tentados”.

Segundo Spurgeon a palava tentação em Mateus 6 teria dois significados.O da tentação de pecar e a tenção de ser provado e passar por tribulação. Ele afirmava que Deus não tenta a ninguém ,mas que o pecado está sempre presente,bem como Deus pode enviar provações.

“Deus não tenta homem algum”, disse Spurgeon. “Para Deus, tentar no sentido de atrair ao pecado [é] inconsistente com a Sua natureza, e totalmente contrário ao Seu conhecido caráter. Mas para Deus, nos conduzir para os conflitos com o mal que chamamos de tentações, não é apenas possível, mas é habitual”.

Bom a comunidade católica terá de se habituar a mudança que vem como solução após séculos.Enquanto isso os protestantes continuarão com a mesma oração que conheceram.

 

Etiquetas
Comentários
Botão Voltar ao topo
Fechar