Polêmicas

Polêmica: Crente não pode comemorar o NATAL.

"Quem comemora o natal está comemorando o dia da grande perda da humanidade".

Polêmica: Crente não pode comemorar o NATAL

Há alguns dias, um famoso perfil gospel do Instagram chamado @Gospelmente, fez uma postagem que trouxe à tona uma grande polêmica a cerca do Natal. Isso porque alguns cristãos acham pecado a comemoração da data por considerarem uma festa pagã.

O post continha a opinião de uma internauta que teve a identidade ocultada. tratava-se de uma crítica ao Simbolo do natal, a famosa árvore natalina.

“A árvore significa a arvore do jardim do Éden e os enfeites o fruto. e a fita que rodeia ela significa a serpente satanás. quem comemora o natal está comemorando o dia da grande perda da humanidade, uma desgraça só qui foi como todos sabem”, dizia o post.

Não demorou muito para que a foto se tornasse um meme e fosse ironizada pelos internautas.

“Base bíblica? Só se colocarem a árvore em cima de uma bíblia”, retrucou um seguidor.

“E os “piscas-piscas”? Significa boate no inferno?”, ironizou outro.

No natal passado o Pastor Silas Malafaia defendeu a comemoração do nascimento de Jesus no feriado e fez questão de mostrar sua árvore de Natal montada na sala de jantar.

“Vou dar uma resposta na Bíblia. Preste atenção: pouco importa o dia que Jesus nasceu, minha gente. Vamos ver o nascimento de Cristo. Primeiro: a estrela de Belém celebrou o nascimento de Cristo. Sabe o que significa isso? O universo celebrou o nascimento de Cristo. O coral de anjos que os pastores viram? O mundo espiritual celebrou o nascimento de Cristo. Os pastores celebraram o nascimento de Cristo, o que representa o povo. Os magos representa a elite. Todos celebraram o nascimento de Cristo. Como nós, que somos cristãos, não vamos celebrar?”, afirmou Malafaia.

Confira:

PORQUE DEVEMOS CELEBRAR O NATAL? UMA RESPOSTA A IGNORÂNCIA DE ALGUNS.

Publiée par Silas Malafaia sur Dimanche 24 décembre 2017

 

Etiquetas
Comentários

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Botão Voltar ao topo
Fechar