EvangelismoIgrejaMundoPastor

Pastor sequestrado é libertado depois de 14 meses

"Foi dado como morto"

Um pastor, sequestrado a mais de um ano, foi libertado  pelo exército de Arakan.

Tun é da região de Mianmar, e foi sequestrado dentro de casa por um grupo de militares budistas no início em janeiro de 2019 e dado como morto.

No dia 7 de março de 2020 o pastor foi solto, depois de,14 meses em cativeiro, no que descreveu que foram os piores dias de sua vida.

O missionário de 42 anos está com a muher e seus três filhos em segurança.

A esposa de Tun continuou orando para que seu marido fosse liberto ja que o corpo não foi encontrado.

O pastor não foi o primeiro a ser sequestrado nessa região semanas antes outro pastor foi sequestrado mas ainda não há notícias de quê ele se encontra vivo.

No local onde ele estava existiam vários outros que também foram sequestrados, por fazerem trabalhos missionários cristão nas regiões em que moram.

A região de Mianmar vivem em guerra entre o grupo armado Arakan como o exército de Mianmar que para ocupar a região .

Mais de 600 mil moradores já fugiram para Bangladesh, enfrentando os perigos da selva, em busca de uma vida de paz.

Essa guerra foi travada entre grupos religiosos, nos quais muitos morreram ou sofreram abusos por parte dos extremistas de Mianmar.

Cerca de 90% da população e ,Consequentemente ,o exército de Mianmar resolveu fazer uma limpeza étnica na região der Rakhine onde a maioria é mulçumana.

A região que é pequena e pobre , recebeu um genocídio àqueles que seguem uma religião diferente, a maioria deles mulçumanos.

Cerca de 250 milhões de cristãos foram perseguidos e 29 missionários foram mortos somente no ano de 2019.

Nesse mês, um funcionário da OMS, foi morto em uma cilada, em Rankhine.

Nenhum dos grupos assumiram o ato de terrorismo.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar