JustiçaMundoPastorPolêmicas

George Floyd era um missionário cristão

Muito conhecido por pregar a palavra de Deus

 


George Floyd, vítima de racismo, foi assassinato por asfixia, por um policial em uma operação.

Acusado de passar uma nota falsa de 20 dólares, a polícia foi chamada para intervir, colocando -o dentro da viatura.

O ex-segurança, desempregado por causa da pandemia, não entrou alegando ter claustrofobia.

Resistindo a prisão, George caiu por fora do carro e começou a passar mal.

A cena em que a vítima implorava para não morrer e chamava por sua mãe, enquanto o policial apertava seu pescoço contra o chão com os joelhos rodou o mundo.

A comunidade negra Third Ward, que fica em Houston, Texas, disse que George usava a palavra de Deus para influenciar os jovens, no lugar onde passou a maior parte de sua vida.

Em busca de uma oportunidade de emprego George se mudou para Minneapolis, onde foi morto , através de um programa de trabalho cristão .

Segundo o pastor Patrick PT, pastor na igreja Ressurrection, George era uma pessoa de paz enviada pelo Senhor que ajudou o Evangelho a avançar em Third Ward.

O pastor disse ainda que se a comunidade foi alcançada naquele lugar, foi graças a pessoas como George Floyd.

O desejo de Floyd era de quebrar o ciclo de violência entre os jovens, usando sua influência para trazer ministérios à comunidade para fazer discipulado e evangelismo, principalmente entre os moradores mais carentes .

A morte brutal do ex segurança, gerou a maior onda de protesto nos EUA, desde a morte de Martin Luther King, levantando a bandeira contra o racismo, que é imenso nos Estados Unidos.

Muitos saíram às ruas para protestarem o abuso de autoridade por parte de policiais brancos, que tratam afro-descendentes, como se todos fossem criminosos.

E por isso, muitas mortes de inocentes já foram denunciadas mas sem resposta por parte das autoridades.

Etiquetas
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar