CuriosidadesIgrejaMúsica

Bebê com síndrome rara é curado dentro do ventre da mãe

Uma jovem chamada Jeankins e seu marido Anthony, receberam a notícia em abril deste ano que seriam pais novamente.

O casal já tinham 3 filhos e ficaram felizes pela notícia, só que agora , trigêmeos.

No entanto, a boa notícia durou pouco tempo, quando em uma ultra, os pais descobriram que um dos bebês tinha um raro defeito congênito da parede abdominal, chamado de “onfalocele”,fazendo que órgãos vitais, fiquem para fora do corpo.

Os médicos deram poucas esperanças de vida para o bebê.

“Eles me explicaram que uma onfalocele geralmente está relacionada a anormalidades cromossômicas, como a síndrome de Down ou outros distúrbios da trissomia (…)Eles continuaram explicando que muitos bebês com onfalocele têm defeitos cardíacos e que isso aumenta muito as chances de natimortos”.

Por causa da doença os pais receberam três opções para o bebê: fazer uma redução seletiva,retirando o bebê “anormal”, fazer um exame para detectar anormalidade cromossômica ,ou, ir monitorando o bebê de perto.
Os pais decidiram pela última opção.

Rachel retornou ao seu lar e após ligar para amigos e familiares pedindo orações pelo seu bebê, todos imediatamente sentiram que Deus iria resolver.

Ela, ao contrário, ainda não estava em paz mas sabia que Deveria confiar em Deus.

“Acordei uma manhã e simplesmente senti paz. Eu havia encontrado meu lugar de fé em Deus sobre essa situação”.
Coloquei as mãos na minha barriga e orei pelo bebê diariamente. Várias vezes ao dia”.
Com 14 semanas, Rachel passou por outra ultra, mas o diagnóstico era o mesmo.

“No caminho para casa, depois do meu ultrassom de 14 semanas, orei: ‘Deus, tenho outra consulta em duas semanas. Essa é outra oportunidade para o Senhor curá-lo! Estou confiando em Ti, não importa o que aconteça’”, relatou.

Passadas duas semanas, Rachel recebeu a confirmação de Deus.

“Eu recebi várias palavras que ele seria curado. Isso ressoou no meu espírito, mas sempre há pensamentos de ‘você é louca’, ‘ninguém deveria pedir o impossível’, mas mesmo assim eu pedi. Todos os dias”.

Quando Rachel fez a ultra na 16ª semana, a funcionária que realizava o exame parecia confusa. “Finalmente ela me disse que não havia onfalocele”, contou.

Não acreditando, a funcionária pediu para ver os ultrassons e disse incrédula:

“Esse é um defeito enorme! Definitivamente, é uma onfalocele, mas não consigo encontrar! Eu preciso que o médico olhe”.

“Eu sabia que o meu Deus faria!”, celebra Rachel. “Eu sabia que Deus sentiria minha fé. Eu sabia que descansava Nele e sabia que Ele responderia as minhas orações e as orações de todos os outros que acompanharam o diagnóstico desse bebê”.

Confirmado pelo médico, Rachel foi encaminhada para a clínica de Birmingham e lá veio novamente a confirmação de que os bebês estavam 100% saudáveis.

“Vários médicos revisaram meu caso e um deles me ligou vários dias depois da minha consulta para me dizer que Deus devia estar do meu lado, porque meu bebê estava saudável”.

“Eu nem mereço tal milagre, mas Ele nos abençoou”, continua. “Vou sempre contar como meu bebê foi curado, mesmo quando os médicos disseram que era impossível”.

Fonte: Guia-me

Etiquetas
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar