IgrejaJustiçaMundoPastorPolêmicas

Igrejas Universal em Angola são depredadas por ex- pastores

 

Nesta segunda (22), à Igreja Universal viu seus tempos invadidos por esses pastores .

A igreja que está em 127 países em cinco continentes, com cerca de 500000 fiéis somente na Angola.

Os ataques e vírgulas vieram de pastores que acusaram a instituição de racismo.

As igrejas atacadas foram em Luanda, Benguela, Huambo e Malange.

Em nota, a Universal de Angola diz que autores seriam “um grupo de ex-pastores desvinculados da Instituição por práticas e desvio de condutas morais e, em alguns casos, criminosas e contrárias aos princípios cristãos exigidos de um ministro de culto”.

O embaixador brasileiro em Angola, Paulino Franco de Carvalho Neto, se pronunciou imediatamente sobre os ataques:

“É uma situação delicada sem dúvida”, disse o embaixador. “A embaixada tem trabalhado junto com as autoridades locais e pedido as autoridades policiais angolanas, que dentro de sua competência possam coibir esses abusos e evitar que propriedades, igrejas, sejam invadidas e que cidadãos brasileiros, membros da Igreja Universal sofram atos de violência. Isso é inaceitável”.

Nota da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola:

“A Igreja Universal do Reino Deus está presente em Angola, oficialmente reconhecida desde 17 de Julho de 1992, tem atualmente 512 pastores dos quais 419 Angolanos, 65 Brasileiros, 24 Moçambicanos e 4 São-tomenses.
A Igreja Universal sempre se pautou pelo amor ao próximo, moralidade, civismo e respeito as autoridades constituídas.
Hoje a Igreja viu-se invadida em Luanda, Benguela, Huambo e Malange por um grupo de ex-pastores desvinculados da Instituição por práticas e desvio de condutas morais e em alguns casos criminosas contrárias aos princípios cristãos exigidos de um ministro de culto, os mesmos tomados por um sentimento de ódio utilizaram de ataques xenófobos, agrediram e feriram pastores, esposas de pastores e funcionários, usando a violência com objectivo de tomar de assalto a igreja com propósitos escusos.
Atitude essa completamente contraria aos preceitos cristãos.
Por isso, apelamos as autoridades competentes que corrijam as práticas aqui mencionadas definitivamente, pois estão prejudicando milhares de famílias que encontram o conforto e socorro através da fé cristã. Aguardamos com maior brevidade a resposta definitiva repondo a legalidade e impedindo as práticas criminosas.”

Fonte: R7 Notícias

Etiquetas
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar