BrasilIgrejaPolitica

Novo ministro da Educação é evangélico

Nesta quinta-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro anunciou em suas redes sociais a nomeação do novo Ministro da Educação , Carlos Alberto Decatelli.

Criado na Igreja Batista, Carlos Decatelli ,67 anos, é evangélico e diz que suas convicções estão pautadas na Bíblia.

“Eu sou um técnico. Cresci dentro da Primeira Igreja Batista do Rio e sou voltado para as questões da crença neotestamentária do núcleo evangélico tradicional, como as igrejas Batista, Metodista, Presbiteriana. Frequentei escola dominical desde dois anos de idade e hoje sou membro da Primeira Igreja Batista de Curitiba. Nas convicções que estão na Bíblia, no Novo Testamento, eu acredito. Uma questão de fé. É assim que procedo na minha vida.”

O professor irá substituir Abraham Weintraub, ex- ministro da Educação ,que deixou o ministério na semana passada, que foi indicado a uma diretoria no Banco Mundial.

O presidente afirmou que o novo ministro conta com um vasto currículo de formação, onde é bacharel em Ciências Econômicas pela UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), mestre pela FV( Fundação Getúlio Vargas) e doutorado na Argentina com pós na Alemanha.

Primeiro ministro negro na gestão do governo Bolsonaro, Carlos é especialista em finanças, o novo ministro atuou na área de educação durante a transição do governo em 2018.

Decotelli, também foi presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação FNDE), é o primeiro ministro negro a ser nomeado por Bolsonaro, foi presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e também é oficial da Marinha e foi professor da Escola de Guerra Naval (EGN).

O novo ministro entrevista a CNN, na porta do ministério pretende atuar em “diálogos, gestão e integração operacional” com instituições de educação brasileira, disse Decatelli.

Carlos afirmou que foi conversar com o presidente, porém não esperava o convite para integrar ao Ministério na reunião desta quinta-feira.

O novo ministro ainda falou sobre sua atuação em ideologias.

“Não tenho nenhuma competência ideológica, a minha formação é a área de gestão e finanças”, afirmou.

Decatelli reiterou que está trabalhando nesse momento de razão de covid19, para um novo normal e pretende levar o ministério para dentro da sala de aula, num termo de “maneira didática e pedagógica”.

“É o tom que eu sei fazer, eu vim para fazer o que eu sei fazer, o que eu sei fazer é sala de aula, conversa, gestão, correção, ajuste, muito diálogo e construção de projetos a serem entregues para a educação. Então, a minha prioridade é trabalho com gestão integrada”, disse.

Informações via UOL

Etiquetas
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar