BrasilCuriosidadesEventosMundoPolêmicas

Personagem Bob Esponja entra pra lista de LGBT+

Empresa confirmou divulgação

O canal infantil Nickelodeon ,publicou no último sábado (13), uma lista com personagens LGBT, para comemorar o mês do orgulho gay.

A série, conta as aventuras de uma esponja-do-mar ( Bob Esponja), que mora com seu caracol na Fenda do Biquíni, no fundo do mar.

No desenho, Bob trabalha na lanchonete do Siri Cascudo, e quando não está trabalhando,  está com o “amigo” Patrick ( uma estrela-do-mar) ,arrumando confusões .

Outros personagens também entraram para a lista do canal como Schowoz Schwartz ,da série “Henry Danger”, e da animação “Avatar: A Lenda de Korra”, o personagem Korra.

Em mensagem, a  empresa divulgou na legenda : “celebrando o orgulho com a comunidade LGBTQ+ e seus aliados neste mês e todos os meses.

Agora se tornou oficial pela empresa, que o desenho infantil, Bom Esponja Calça Quadrada, tem seu protagonista como personagem LGBT+, que foi lançado em 1999.

Há muitos anos, circulam no meio gospel, teorias sobre a sexualidade de Bob Esponja, que era questionada por conservadores americanos cristãos, que sugeriram um relacionamento homossexual entre Bob Esponja e seu amigo Patrick.

Inclusive, em um episódio, do ano 2002, Bob e Patrick adotam uma concha para serem “pais”, cuidando dela.

Porém, o criador nunca confirmou essa ligação entre os dois.

A série conta com mais de 12 temporadas, e foi exibida no Brasil, em TV aberta, e hoje é transmitida pelo Nickelodeon, canal fechado, e também pelo streaming Netflix.

Em uma entrevista, Stephen Hillenberg, disse a Reuters, em 2005, que Bob e Patrick eram personagens assexuados.

“Isso não tem nada a ver com que nós tentamos fazer”. Nunca tivemos a intenção de que Bob Esponja e Patrick fossem gays. E os vejo como quase assexuais tentamos apenas fazer graça”, disse o criador que morreu em 2018, com esclerose lateral amiotrófica (ELA).

Porém,  somente após a morte de seu criador, o desenho foi inserido na lista.

Fonte: Folha Gospel via Estadão.

Etiquetas
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar