Mundo

Por que não devemos nos conformar com este mundo?

É tentador ser sugado por todas as coisas boas que este mundo parece oferecer, desde as pessoas que amamos até o esplendor diante de nossos olhos e pensar que o próprio mundo é bom.

Mas esteja avisado: o mundo é temporário, e aqueles que perseguem seus prazeres e tesouros finitos podem facilmente cair em sua ilusão e se afastar do que realmente importa: Deus e Seu reino santo.

Embora muitos de nós apeguem-se a seus ensinamentos, muitas vezes ficamos confusos sobre o chamado do apóstolo Paulo para rejeitarmos o mundo. Em sua carta à igreja primitiva em Roma, Paulo escreve:

Não se conforme com o padrão deste mundo, mas seja transformado pela renovação de sua mente. Então você será capaz de testar e aprovar qual é a vontade de Deus – sua boa, agradável e perfeita vontade (Romanos 12: 2).

Mas o que isso realmente significa? E por que “o mundo” é tão ruim?

Aqui, exploramos por que Deus nos chama para nos agarrarmos à renovação transformadora encontrada apenas nEle, e por que Romanos 12: 2 é um versículo tão poderoso para guardar bem em nossos corações.

O que é ‘o mundo’?

“O mundo” é um termo amplo que podemos interpretar como significando qualquer coisa, desde a criação até as pessoas e os prazeres encontrados nele. Mas ler o contexto completo das palavras de Paulo aqui indica que ele está se referindo a coisas que não são do Senhor – as filosofias e perspectivas que vão contra o Reino de Deus.

O Reino de Deus nos chama para colocar Deus em primeiro lugar, para colocar os outros antes de nós e para andar em honra, respeito e obediência a Ele e aos Seus caminhos. Mas o mundo nos chama para algo diferente. Diz-nos para jogarmos o jogo da vida, onde acumulamos tantas riquezas quanto podemos e desfrutamos de tantos prazeres do corpo e da mente quanto podemos.

Por que é errado amar o mundo?

Embora algumas coisas no mundo sejam boas – nosso cônjuge e filhos, nossa igreja e seu povo, a terra e as criaturas inocentes nela – as Escrituras nos dizem repetidamente para nos afastarmos do mundo e fixar nossos olhos em Jesus. Como o apóstolo João escreve: “Não ame o mundo nem nada no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor ao Pai não está nele ”(1 João 2:15).

Isso significa deixar de lado não apenas os desejos egoístas, mas também os fortes laços familiares para colocar Deus acima de tudo.

Tudo o que não é de Deus é do mundo. O mundo é uma construção feita pelo homem. Amar o que é de Deus que está no mundo é diferente de amar o próprio mundo.

Jesus nos diz em Mateus 6:33 para “buscarmos primeiro o seu reino e a sua justiça” e não nos preocuparmos com as preocupações do corpo, desde o que comeremos ou beberemos até as roupas que vestimos. Pois, diz Ele, se nos voltarmos para o Reino de Deus, o resto será fornecido em troca.

Jesus também diz que não devemos acumular temporariamente “tesouros na terra, onde as traças e os vermes destroem, e onde os ladrões arrombam e roubam”, mas antes acumular tesouros no céu (Mateus 6: 19-20). O que Ele está dizendo é deixar de lado os cuidados, paixões e preocupações desta vida terrena e terrivelmente limitada e focar em nossa vida eterna no céu com o Pai.

Não podemos nos concentrar em ambos. Jesus avisa: “Ninguém pode servir a dois senhores. Ou você odiará um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Você não pode servir a Deus e ao dinheiro ”(Mateus 6:24).

O que significa ‘conformar-se’ ao mundo?

A palavra “conformar” vem do grego suschématizó, que significa modelar, padronizar ou estilizar depois. O dicionário Merriam-Webster define como “ser semelhante ou idêntico, estar de acordo ou harmonia com” e “agir de acordo com”.

Quando nos conformamos com o mundo, nós o imitamos, concordamos com ele, andamos em seus caminhos. Alinhamos nossa perspectiva com coisas mundanas, como riquezas falíveis e corpos que eventualmente murcham e morrem. Na verdade, colocamos o mundo acima de Deus em nossa grande hierarquia de importância.

Isso, em essência, é idolatria.

Deus nos chama para amá-Lo com a totalidade de nossos corações, almas e mentes como Seu maior mandamento (Mateus 22: 37-38). Ele também coloca isso em primeiro lugar nos Dez Mandamentos que Ele deu ao Seu povo, Israel, no deserto (Êxodo 20: 3).

Em sua carta à igreja primitiva em Corinto, o apóstolo Paulo nos exorta a “fugir da idolatria” (1 Coríntios 10:14), pois é o caminho para a destruição. Ecoando a advertência de Jesus de que não podemos servir a dois senhores, Paulo elabora: “Você não pode beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; você não pode ter parte na mesa do Senhor e na mesa dos demônios ”(1 Coríntios 10:21).

Isso significa não apenas participar de festivais pagãos, mas também colocar a moral, as pessoas ou os desejos do mundo acima ou no mesmo nível de Deus. Significa ficar o mais longe possível dessas coisas ou ideais para que não sejamos tentados a cair na armadilha deles.

Deus nos diz que Ele é um Deus zeloso (Êxodo 20: 5). Amar o mundo, conformar-se com o mundo, é idolatria e incitará Sua ira.

É importante ser transformado em Jesus?

No entanto, junto com o “não” em Romanos 12: 2, Paulo oferece um “faça”. Não conformar-se com o mundo, não alinhe-se com o mundo, não imitam seus estilos e perspectivas, e maneiras irresponsáveis, diz Paul, mas Faz seja transformado pela renovação de sua mente.

Transformado vem do grego metamorfosear, das palavras raiz meta e morfo. Assim como o processo científico de metamorfose, metamorfosear significa mudar de forma, tornar-se algo novo.

Em vez de nos conformarmos com o mundo, então, devemos ir da lagarta à borboleta – isto é, devemos nos tornar uma nova criação em Cristo. Devemos renovar nossas mentes, modelar-nos segundo Cristo e nosso lar eterno no céu com Deus, nosso Pai.

Como Paulo escreve à igreja em Corinto: “Portanto, se alguém está em Cristo, a nova criação veio: o velho se foi, o novo está aqui!” (2 Coríntios 5:17).

Quais são alguns exemplos da Bíblia?

O que às vezes é preocupante para os cristãos é o exemplo que recebemos em Mateus 12 sobre a mãe e os irmãos de Jesus.

Na passagem, Jesus está ensinando uma grande multidão, incluindo alguns dos fariseus e mestres da lei, quando é informado que sua mãe e seus irmãos estavam do lado de fora, querendo falar com ele. Suas palavras em resposta podem parecer duras para alguns: “Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?” Apontando para Seus discípulos, ele disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos” (Mateus 12: 48-49).

Mas Seu ponto principal, o que Ele diz a seguir no versículo 50, é o ponto crucial: “Porque todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus é meu irmão, irmã e mãe”.

O mundo nos diz que os laços de sangue e o relacionamento entre os membros da família reina supremo. Mas Deus transcende os laços familiares e os laços de sangue do mero DNA. Como cristãos, nossos verdadeiros membros da família são nossos irmãos e irmãs cristãos, com Deus como nosso pai celestial e eterno.

Eles também podem vir a ser nossos descendentes e parentes terrenos, mas essa é uma preocupação mundana – totalmente secundária. Nossa verdadeira prioridade, nossa principal preocupação, deve ser nossa família no Senhor. É isso que Jesus parece ter dito.

Outro exemplo é a escolha de Jesus de morrer na cruz para expiar os pecados do mundo. Seus discípulos e outros não pareciam entender Sua escolha a princípio, pois estavam vendo Seu sacrifício pelas lentes do mundo.

Mesmo quando Jesus carregou Sua cruz até o local da crucificação, Ele foi insultado pelos principais sacerdotes, mestres, anciãos e outros que assistiam: Salve-se se você realmente é o Cristo. Deixe Deus resgatá-lo se você for verdadeiramente Seu filho.

Mas Jesus fixou Seus olhos no céu e escolheu para o bem eterno, não uma medida temporária de sentir-se bem.

Em João 12, Ele prediz Sua morte, dizendo a Seus seguidores que Sua hora “chegou” (João 12:23).

“Em verdade vos digo, a menos que um grão de trigo caia no chão e morra, permanece apenas uma única semente. Mas se morrer, produzirá muitas sementes. Qualquer um que ama sua vida a perderá, enquanto qualquer um que odeia sua vida neste mundo irá mantê-la para a vida eterna ” (João 12: 24-25).

Devemos rejeitar esta vida mundana, Jesus estava dizendo, e em vez disso, nos apegar ao que está por vir.

“Oque eu devo dizer? ‘Pai, salve-me desta hora’? Não, foi por isso mesmo que vim a esta hora. Pai, glorifique o seu nome! ” (João 12: 27-28).

Suas palavras são claras: seja feita a vontade de Deus no céu – não a vontade da humanidade.

Somos cidadãos do céu

Finalmente, se ainda não estamos convencidos e ainda acreditamos que podemos amar o mundo e a Deus ao mesmo tempo, Jesus faz outro ponto: Tenha em mente que mesmo se você amar o mundo, o mundo não te ama, como Ele diz em João 15:18 -19,

“Se o mundo te odeia, tenha em mente que ele me odiou primeiro. Se você pertencesse ao mundo, ele o amaria como se fosse seu. Assim sendo, você não pertence ao mundo, mas eu o escolhi fora do mundo. É por isso que o mundo te odeia.”

Não somos órfãos, mas sim cidadãos de outro Reino: o céu. E quando chegar o tempo, Paulo escreve, nosso Salvador “transformará os nossos corpos humildes, para que sejam como o seu corpo glorioso” (Filipenses 3: 20-21).

Vale a pena focar nisso.

Crédito da foto: © Unsplash / benwhitephotography


Foto do rosto da autora de Jessica BrodieJessica Brodie é uma romancista, jornalista, editora, blogueira e treinadora de redação cristã premiada e recebeu o prêmio American Christian Fiction Writers Genesis de 2018 por seu romance, The Memory Garden. Ela também é editora do South Carolina United Methodist Advocate, o jornal mais antigo do Metodismo. Saiba mais sobre sua ficção e leia seu blog sobre fé em jessicabrodie.com. Ela também tem um devocional semanal no YouTube. Você também pode se conectar com ela no Facebook, Twitter, e mais. Ela também produziu um e-book gratuito, Uma vida centrada em Deus: 10 práticas baseadas na fé quando você está se sentindo ansioso, rabugento ou estressado.

Dayana Ribeiro da Silva

Dayana Ribeiro Desde menina sempre foi apaixonada por televisão, noveleira assídua desde as tramas alá Maria do Bairro ou intensas como o furacão Carminha. Formada em Publicidade e Propaganda em 2014. Escreve desde que se conhece por gente.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Open chat
Envie seu conteúdo agora!
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do O Buxixo Gospel.