25 C
Palmas
domingo, 17 janeiro, 2021

Deus me odeia quando eu peco?

Saiba Mais

Cantora gospel morre em altar louvando a Deus com Hino

A notícia da morte da cantora deixou a igreja Assembléia de Deus, pegou todos de surpresa no final do...

Profecias revela algo assustador em 2021, Profeta afirma “Muitos vão morrer de COVID-19”

Mais uma profecia chocou mundo gospel nesta semana. Muitas pessoas nas redes Sociais compartilharam um vídeo de uma profecia...

Pastor evangélico é investigado por abusar de mulher dentro de igreja

O pastor da Igreja Assembléia de Deus em Belém é acusado por abusar sexu@lmente de uma mulher que seria...

Pastor evangélico é acusado de viver triângulo amoroso com esposa e ovelha

Estamos vivendo o fim dos tempos mesmo, desta vez uma história que vai chocar o mundo gospel. O pastor...
Dayana Ribeiro da Silva
Dayana Ribeiro da Silvahttps://www.obuxixogospel.com.br/
Dayana Ribeiro Desde menina sempre foi apaixonada por televisão, noveleira assídua desde as tramas alá Maria do Bairro ou intensas como o furacão Carminha. Formada em Publicidade e Propaganda em 2014. Escreve desde que se conhece por gente.

Publicado em:

Culpa. Raiva. Desapontamento. Vergonha.

- Advertisement -

Quando consideramos o quão pecaminosos somos perante Deus, isso pode nos levar a uma dolorosa sensação de quão horríveis e pecadores realmente podemos ser. O pecado pode levar a emoções profundamente dolorosas. Todos nós já passamos por ocasiões em que fazemos algo que sabemos ser pecaminoso, ocasiões em que fizemos conscientemente a escolha de pecar, e isso nos faz pensar se Deus está zangado conosco. Ficamos imaginando se ele está em algum lugar nos punindo por nosso mau comportamento e nos recompensando por nosso bom comportamento.

No entanto, ao estudarmos o que a Bíblia diz sobre o pecado e a ira de Deus, descobrimos que não precisamos ser reprimidos por essas emoções. Descobrimos que o amor de Deus por nós é eterno, poderoso e mais profundo do que podemos imaginar.

O que é pecado e por que Deus o odeia?

Deus odeia o pecado porque é destrutivo. O pecado em si não é realmente definido como bom ou mau comportamento, mas simplesmente como “errar o alvo”. As palavras nos apresentam a ideia de um arqueiro atirando em um alvo e errando todas as vezes. Na verdade, a justiça de Deus é um alvo que ninguém pode atingir. A perfeita justiça de Deus está para sempre além do nosso alcance e, portanto, todos nós erramos o alvo e somos pecadores por natureza.

Como todos nós somos pecadores, quaisquer de nossos pensamentos e ações “ruins” são meramente um sintoma de uma doença muito mais profunda. Assim como não podemos matar uma erva daninha sem arrancar a raiz, da mesma forma, não podemos consertar nosso próprio pecado sem cavar muito, muito mais fundo. O problema é que as raízes do pecado são mais profundas do que poderíamos consertar. Eles vão desde Gênesis 3. Todo o caminho até Adão e Eva.

Desde aquele momento fatídico em que Adão e Eva desobedeceram a Deus e comeram o fruto da árvore, o pecado faz parte de quem somos. Não importa o quanto tentemos por conta própria nos livrar dele, nosso pecado está sempre conosco, e somente através do sangue de Cristo o pecado pode ser perdoado.

Deus me odeia quando eu peco?

A resposta curta é que Deus não odeia você. Ele te ama profundamente. Ele odeia o que o pecado fez com você. Deus criou um mundo perfeito que o pecado corrompeu e destruiu. Assim como uma obra de arte incrível que foi arruinada sem sentido, não odiamos a arte, mas odiamos a destruição que a impede de ser a beleza que deveria ser.

Mesmo sabendo disso, não é de surpreender que nos perguntemos se Deus nos odeia porque é a própria pergunta que parece ter estado na mente de Adão e Eva. A primeira vez que encontraram Deus após a queda, a primeira vez que encontraram Deus depois de fazer algo errado, eles ficaram com medo de que Deus os odiasse:

Então o homem e sua mulher ouviram o som do Senhor Deus, que passeava no jardim na viragem do dia, e se esconderam do Senhor Deus entre as árvores do jardim. Mas o Senhor Deus chamou o homem: “Onde está você?” Ele respondeu: “Eu ouvi você no jardim e tive medo porque estava nu; então eu me escondi ” (Gênesis 3: 8-10).

Antes desse momento, eles não tinham nenhum motivo para temer a Deus, nenhum motivo para se esconder dele. Ele era seu criador, amigo e consolador. Então, por que eles se esconderam? Eles estavam com medo? A resposta é que o que a serpente disse a eles no versículo cinco foi devastadoramente preciso: “Porque Deus sabe que, quando comerdes, seus olhos se abrirão e sereis como Deus, conhecendo o bem e o mal”.

Eles ficaram com medo porque pela primeira vez eles sabiam o que era o mal e sabiam que o mal era o que eles haviam feito. Aqueles que eram inocentes agora entendiam o que era fazer o mal e temiam que Deus ficasse zangado com eles por terem feito isso. Desde aquele momento, todo o medo, toda a dor, todo o ódio, toda a morte e guerra, e tudo o que há de errado neste mundo que Deus criou é resultado daquele primeiro pecado.

Outro resultado do pecado é a separação de Deus. Por mais que tentemos “ser bons”, não há nada que possamos fazer para voltar a um relacionamento correto com Deus. Não podemos orar o suficiente, servir o suficiente ou fazer algo o suficiente. Iremos errar o alvo todas as vezes. Simplesmente não pode ser feito. Até o apóstolo Paulo sentiu o peso do pecado em sua vida: “Não entendo o que faço … porque tenho o desejo de fazer o bem, mas não posso realizá-lo” (Romanos 7: 15,18).

O apóstolo Paulo era um homem que sabia o que significava o pecado. Ele havia passado muito tempo perseguindo o próprio Deus que lhe ofereceu a redenção. Assim como Adão e Eva, isso poderia deixá-lo com medo. Esse medo e culpa poderiam tê-lo destruído. Da mesma forma, o rei Davi entendeu a maldição do pecado:

Pois eu conheço minhas transgressões, e meu pecado está sempre diante de mim. Contra você, somente você, eu pequei e fiz o que é mau aos seus olhos; então você está certo em seu veredicto e justificado quando você julga. Certamente eu era pecador ao nascer, pecador desde o momento em que minha mãe me concebeu (Salmo 51: 3-5).

Esta é a oração do rei Davi depois que seu relacionamento adúltero com Bate-Seba foi invocado por Natã, o profeta. Nesse momento, o homem segundo o coração de Deus sentiu todo o peso do seu pecado, um peso que todos sentimos. Ele expressa que porque todos nós fomos concebidos em pecado, fora da misericórdia de Deus estamos condenados a viver nele.

Como podemos estar livres do pecado?

“Pois pelo sangue de Cristo somos libertados, isto é, nossos pecados são perdoados. Quão grande é a graça de Deus ” (Efésios 1: 7).

A grande notícia do evangelho é que podemos nos livrar do pecado! Existe um remédio para o pecado e uma cura para a doença que atormenta a humanidade desde o início. O pecado que nos fez esconder de Deus foi derrotado por aquele que não conheceu pecado, para que possamos ser recebidos de volta a Deus como seus próprios filhos. Encontramos nossa liberdade e perdão no sangue de Cristo derramado na cruz por nós:

Mas ele foi traspassado por nossas transgressões, foi esmagado por nossas iniqüidades; o castigo que nos trouxe a paz estava sobre ele, e por suas feridas fomos curados. Todos nós, como ovelhas, nos extraviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio caminho; e o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de todos nós (Isaías 53: 5-6).

Aprendemos que Paulo estava terrivelmente aflito com seu pecado em Romanos 7, mas ele apenas nos diz isso para nos levar a sua bela conclusão em Romanos 8:

“Pois estou convencido de que nem a morte nem a vida, nem os anjos nem os demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura, nem profundidade, nem qualquer outra coisa em toda a criação, será capaz de nos separar do amor de Deus isso está em Cristo Jesus nosso Senhor ”.

O amor de Deus por você é incomensurável

“O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância ” (João 10:10).

Então, Deus nos odeia quando pecamos? A resposta é um sonoro não! Jesus era totalmente Deus e totalmente homem. Ele andou entre nós, compreendeu nossas lutas, falou a verdade em nosso mundo pecaminoso e amou aqueles que eram considerados “pecadores”, aqueles que eram considerados “não bons o suficiente”. Jesus não demonstrou raiva, mas um amor profundo e constante que só pode ser encontrado nele.

Deus não te odeia. Deus te ama.

Sempre erraremos o alvo, mas Cristo era o ser humano perfeito, a pessoa mais incrível que já viveu, e porque ele atingiu o alvo, podemos encontrar vida, verdade e alegria nele.

Crédito da foto: © iStock / Getty Images Plus / Davizro

Jason Soroski é um pai que ensina em casa e autor de Uma viagem a Belém: pensamentos inspiradores para o Natal e esperança para o ano novo. Ele serve como pastor de adoração e no Colorado e passa os fins de semana explorando as Montanhas Rochosas com sua família. Conecte-se Twitter, Instagram, ou em JasonSoroski.net.

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas

Cantora gospel morre em altar louvando a Deus com Hino

A notícia da morte da cantora deixou a igreja Assembléia de Deus, pegou todos de surpresa no final do...
- Advertisement -

Veja Mais

- Advertisement -