Por que o discernimento é importante na vida cristã?

Saiba Mais

Revelação sobre o fim da internet está deixando internautas desesperados

Revelação sobre o fim da internet está abalando o mundo. Um pastor da Igreja Assembleia de Deus  Belém do...

2021 ano de profecias! Revelação para Brasil, deixa Igrejas evangélicas em alerta

Alerta urgente para todos pastores do Brasil e do Mundo, O pastor João de Sousa usou a rede social...

Quem é a Cantora gospel entrou em falência e volta a morar com a mãe

Em tempos de pandemia não tá fácil pra ninguém. Agora que muitos cantores do meio gospel não tem mais...

Cantora evangélica polemiza na internet: “viciada no meu macho”

E o clima é só Love lá pelas bandas de Niterói, no Rio. A cantora Mariana Valadão fez uma...
Dayana Ribeiro da Silva
Dayana Ribeiro da Silvahttps://www.obuxixogospel.com.br/
Dayana Ribeiro Desde menina sempre foi apaixonada por televisão, noveleira assídua desde as tramas alá Maria do Bairro ou intensas como o furacão Carminha. Formada em Publicidade e Propaganda em 2014. Escreve desde que se conhece por gente.

Publicado em:

O discernimento é um dom de Deus que nos ajuda a identificar o certo do errado. É o processo de examinar o que é bom e ruim, o que é verdade e mentira e o que é melhor e melhor.

- Advertisement -

Enfrentamos decisões diariamente: o que comer, o que vestir, como educar nossos filhos, o que comprar, onde trabalhar, onde morar e que programa de TV assistir na Netflix a seguir.

Há tanto em nosso mundo lutando por nossa atenção. Por causa disso, o discernimento é mais necessário agora do que nunca para proteger contra os falsos ensinos e trilhar um caminho de santidade.

O que é discernimento e por que precisamos dele?

Como cristãos, todos somos chamados a buscar e utilizar o discernimento. Somos chamados a olhar para o bom mundo que Deus criou e buscar Sua bondade e piedade. Provérbios 17:24 nos diz que: “O perspicaz dirige o seu rosto para a sabedoria, mas os olhos do tolo estão nas extremidades da terra” (ESV).

Devemos fixar nosso olhar na sabedoria. Com milhares de detalhes disputando nossa atenção, devemos saber de onde vem essa sabedoria e como podemos obtê-la. No filme da Disney, Moana, há uma canção icônica em que Moana canta sobre se tornar a próxima chefe de seu povo. Enquanto ela olha para o vasto oceano, a música a descreve:

Você é filha de seu pai, teimosia e orgulho. Preste atenção no que ele diz, mas lembre-se de que você pode ouvir uma voz interior, e se a voz começar a sussurrar para seguir a estrela mais distante, Moana, essa voz interior é quem você é.

Por mais cativante que a música possa ser, as escrituras não se alinham com o mantra que a verdade vem de dentro da Disney. Moana não está apenas colocando seus olhos literalmente nos confins da terra, mas a música aponta para a fonte suprema de sabedoria e verdade como estando dentro dela.

Em contraste, nós, como cristãos, acreditamos que nossa fonte final de sabedoria e verdade vem de Deus. Sabemos que nosso coração é enganoso e que não podemos colocar nossas decisões de vida sobre nossos sentimentos (Jeremias 17: 9). Obter discernimento não vem de olhar para o oceano e olhar profundamente dentro de nós mesmos, mas sim de colocar nossos olhos na sabedoria.

Então, como encontramos sabedoria?

Como encontramos sabedoria e discernimento?

Provérbios 9:10 nos diz que “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é o entendimento.”

A sabedoria começa com o temor do Senhor. As Escrituras retratam o temor do Senhor como grande temor (Salmo 33: 8), conferindo honra, profundo respeito e gratidão (1 Timóteo 1:17) e tremendo diante de Deus (Filipenses 2:12). Com essa imagem em mente, encontramos sabedoria por temer ao Senhor. Isso significa que entendemos nossa própria insignificância e ampliamos a grandeza de quem Deus é. A escritura também afirma que, para ter entendimento, precisamos ter um conhecimento do Santo. Portanto, encontrar sabedoria e discernimento é duplo; tememos o Senhor e procuramos conhecer a Deus intimamente.

Para crescer no temor do Senhor, no conhecimento do Santo, e em sabedoria e discernimento, vamos ver as maneiras como podemos cultivar um espírito de discernimento bíblico.

5 maneiras de cultivar um espírito de discernimento bíblico

1. Cultive um espírito de discernimento pedindo sabedoria. A menos que Deus tenha nos dado de forma tão graciosa e sobrenatural, a sabedoria não virá sem desejo, esforço e pedido de nossa parte. Salomão era conhecido como um grande governante porque não pedia riquezas ou joias, mas sim sabedoria e discernimento (1 Reis 3: 1-15).

Se quisermos cultivar um coração de discernimento bíblico, precisamos fazer como o livro de Tiago ensina: “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça a Deus, que dá generosamente a todos sem censura, e ser-lhe-á dada” (Tiago 1: 5).

Em espírito de oração, levemos nossas dores, alegrias, decisões, pedidos e necessidades ao Senhor, ao pedirmos Sua sabedoria em cada área de nossa vida. Provérbios 2: 3-5 diz:

Se você clamar por discernimento e levantar sua voz por compreensão, se você o buscar como prata e como a tesouros escondidos, então você entenderá o temor do Senhor e encontrará o conhecimento de Deus.

Devemos criar o hábito de clamar por discernimento, elevar nossa voz por compreensão e buscar discernimento e sabedoria como um tesouro escondido. Devemos participar no cultivo de um espírito de discernimento pedindo sabedoria em espírito de oração e examinando as escrituras para entender o que é verdade e o que é mentira.

2. Cultive um espírito de discernimento lendo a palavra. Em um mundo onde a palavra “verdade” é subjetiva, os cristãos deveriam ser ainda mais claros sobre o que é a verdade. Em primeiro lugar, sabemos que “Jesus é o caminho, a verdade e a vida” (João 14: 6).

Se acreditamos nesta declaração, então é imperativo que procuremos conhecer, compreender e aplicar a verdade da qual Cristo fala – e encontramos essa verdade em Sua palavra. A Bíblia nos fornece alimento espiritual, verdade e intimidade com Deus (Mateus 4: 4), pois humilha nossa natureza orgulhosa e egoísta. Hebreus 4:12 diz:

Pois a palavra de Deus é viva e ativa, mais afiada do que qualquer espada de dois gumes, perfurando a divisão da alma e do espírito, das juntas e da medula, e discernindo os pensamentos e intenções do coração.

A palavra de Deus discerne nossos pensamentos e intenções. Se queremos ser sábios, amorosos, pacientes, gentis, gentis e seguidores de Cristo que glorificam a Deus, então devemos nos submeter à Palavra de Deus e permitir que ela corte a alma.

3. Cultive um espírito de discernimento, afastando-se do mal. Jó 28:28 diz: “E disse ao homem: ‘Eis que o temor do Senhor, que é sabedoria, e afastar-se do mal é entendimento.’”

Não podemos cultivar um espírito de discernimento se continuarmos a nos envolver em atividades que são claramente contra a verdade e os mandamentos da Palavra de Deus. Temer ao Senhor significa que honramos o Senhor e obedecemos a Sua voz. Um coração com discernimento é aquele que busca arrependimento e decide se afastar do pecado intencionalmente. A sabedoria não é apenas o que sabemos, mas o que fazemos com o que sabemos.

Como Paulo escreve em Filipenses 1: 9-10: “E é minha oração que o vosso amor abundar mais e mais, com conhecimento e todo o discernimento, para que você possa aprovar o que é excelente, e assim ser puro e irrepreensível para o dia de Cristo para a glória e louvor de Deus. ”

O objetivo principal do homem é glorificar a Deus e torná-lo conhecido. Portanto, conforme cumprimos nosso propósito, teremos mais e mais amor, conhecimento e discernimento para que possamos ser puros e irrepreensíveis e aprovar o que é excelente. Um espírito com discernimento se afasta do que é mau e procura exemplificar o que é bom de acordo com as Escrituras.

4. Cultive um espírito de discernimento, levando cativo todo pensamento. Nossos pensamentos e emoções podem ser um redemoinho de morte. Talvez não seja uma morte literal, mas se permitirmos que nossas emoções controlem nossos pensamentos e ações, elas rapidamente nos deixarão loucos, deixando-nos perdidos e sem sabedoria. Felizmente, quando submetemos nossos pensamentos e emoções ao Senhor, Ele fornece sabedoria e discernimento para processá-los de maneira adequada.

Romanos 12: 2 diz: “Não sejais conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação da vossa mente, para que, provando, possamos discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, agradável e perfeito”.

Somos chamados a ser transformados pela renovação de nossas mentes. Fazemos isso lendo a Palavra, orando e submetendo nossas emoções e pensamentos à autoridade da Palavra de Deus. Nossas emoções foram criadas por Deus como um presente. Eles nos permitem sentir, processar, assimilar e liberar informações.

No entanto, o que fazemos com nossos pensamentos e emoções pode ser agradável ao Senhor ou pecaminoso. As emoções em si mesmas são neutras, mas devemos dar atenção ao livro de Salmos ao aprendermos a processar com o Senhor. Quando fizermos isso, seremos capazes de discernir qual é a vontade de Deus. O que é bom, aceitável e perfeito.

5. Cultive um espírito de discernimento, vivendo na verdadeira liberdade de Cristo. À medida que aumentamos nossa compreensão do evangelho, aumentamos nosso discernimento. Por meio da vida, morte e ressurreição de Jesus, recebemos liberdade como nenhuma outra. Quem não tem discernimento não experimentará essa liberdade.

Quanto mais eles procuram respostas em si mesmos, ou olham para os confins da terra, mais miseráveis ​​eles se tornarão ao se escravizarem aos outros, ao seu próprio orgulho e a esse padrão antibíblico de vida.

Mas quando colocamos nossa fé e esperança em Cristo, somos salvos de nosso pecado e nos relacionamos com o Senhor. Quanto mais compreendermos esta realidade e suas implicações, maior será nosso espírito de discernimento.

O que isto significa?

A fé em Cristo proporciona a verdadeira liberdade – libertação do estresse emocional ao submeter nossos pensamentos e emoções ao Senhor (2 Coríntios 10: 5). Liberdade de culpa, pois não somos mais condenados, mas perdoados (Romanos 8: 1). Liberdade à medida que buscamos a bondade arrependendo-nos de nossos pecados freqüentemente (Hebreus 10: 26-27).

Libertação da vergonha, pois nossa identidade se torna mais centrada em quem Cristo nos criou para ser (2 Coríntios 5:17). Liberdade para tomar decisões com esperança, sabendo que nossas fontes de verdade e felicidade não vêm de dentro, mas se encontram em última instância no Senhor (Salmo 16:11).

Crédito da foto: © iStock / Getty Images Plus / Bulat Silvia

Stephanie Englehart é natural de Seattle, esposa de plantador de igrejas, mãe e amante de todas as coisas que café, atividades ao ar livre e comida fina (fácil de fazer). Stephanie é apaixonada por permitir que Deus use seus pensamentos e confissões honestas para dar vida à aplicação do evangelho. Você pode ler mais sobre o que ela escreve no blog Ever Sing em stephaniemenglehart.com ou segui-la no Instagram: @stephaniemenglehart.

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Advertisement -

Últimas

Revelação sobre o fim da internet está deixando internautas desesperados

Revelação sobre o fim da internet está abalando o mundo. Um pastor da Igreja Assembleia de Deus  Belém do...
- Advertisement -

Veja Mais

- Advertisement -
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x
Open chat
Envie seu conteúdo agora!
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do O Buxixo Gospel.