Politica

Flordelis entra com representação contra o Deputado Alexandre Leite

A cantor gospel Flordelis que está sendo analisada pela Câmara dos deputados por quebra de decoro parlamentar corre o sério risco de perder o mandato. Acusado pelo MP de ser a mandante do assassinato do marido, pastor Anderson do Carmo, a pastora ainda vai enfrentar o júri popular.

Mas para tentar reverter o caso que corre na Câmara dos deputados, a defesa Flordelis entrou nesta terça na Câmara dos Deputados com uma Representação de suspeição por quebra da Imparcialidade contra o Relator do Processo Disciplinar, Deputado Alexandre Leite.

De acordo com post publicado na sua rede social, a defesa alega que o relator violou o papel de agir como mediador da instrução probatória, se reuniu em uma Live com blogueiros sensacionalistas que, acerca de 1 ano e meio, vêm expondo e desconstruindo a imagem da deputada nas redes sociais, muitas vezes mudando de forma irresponsável a realidade dos fatos divulgados.

“Nesta mesma live, o Relator se reuniu também com o Assistente de Acusação do processo do Júri, que não é parte no processo disciplinar, o elogiando e aconselhando sobre como proceder no seu papel acusatório. A Defesa identificou nas palavras que o Relator utilizou nesta Live, que seus encaminhamentos formais na Comissão de Ética são na verdade uma tática diversionista, ele declarou que não pretende usar as oitivas para formar suas conclusões, mas sim o material que recolhe na Internet, a partir de um “monitoramento” que montou sobre a Deputada. Esse comportamento do Relator é anti-ético e ilegal. Fere princípios Constitucionais como o da Ampla Defesa, do Contraditório, da Presunção de Inocência e principalmente do Devido Processo Legal, sem contar que ainda vão de contra aos vários pressupostos do Regimento Interno, do Regulamento da Comissão de Ética e do próprio código de ética, desrespeitando suas regras”, diz o comunicado.

Diz ainda que para buscar a justiça e a proteção do parlamento, o relator não pode cometer todas essas irregularidades e sair impune e que vai buscar com presidente da Comissão de Ética seus direitos.

“Além da representação, a defesa solicitou uma reunião com o Presidente da Comissão de Ética a fim de que os trabalhos da comissão sejam chamados a ordem de forma que esta cumpra seu papel constitucional. Se este processo se constituir em uma farsa montada para punir a Deputada será uma perda, não somente para a Deputada Flordelis, mas para todo o Parlamento e para a defesa deste. A Defesa da Deputada está atenta a legalidade do processo e usará de todos os recursos para que esta comissão não se transforme em um Tribunal de exceção, o que é explicitamente proibido na nossa Carta Magna”, finalizou.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo