Connect with us

Pastor

Marco Feliciano declara guerra contra direito de abrir igrejas

Published

on

O pastor e deputado federal Marco Feliciano usou a sua página no Instagram para declarar guerra contra a proibição de abertura das igrejas durante a pandemia do coronavírus.

Igreja Universal invade conta de pastores e caso vai parar na internet

No manifesto, Marco Feliciano diz que existe uma perseguição contra os evangélicos, mas que esse deve ser um momento de união de todos.

“Tenho convicção que se trata de um jogo de cartas marcadas onde não temos chance, pois no atual momento do Brasil a força do Direito foi superada pelo direito da força. Aqui denuncio a perseguição contra os evangélicos”

Toda essa confusão começou depois que o Partido Social Democrático (PSD) entrou na justiça contra um decreto do governo de São Paulo que proibiu temporariamente, em março de 2021, a realização de cultos e missas presenciais no estado.

Advertisement

Entretanto, o caso tomou proporções maiores e foi parar do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu na quarta-feira (7) a votação sobre a abertura de templos e realização de cerimônias religiosas presenciais durante a pandemia depois que o voto do ministro Gilmar Mendes tomou tempo demais, Ele votou pela possibilidade de fechamento de templos na pandemia, para evitar a disseminação do coronavírus.

Por isso, o julgamento deve retornar nessa quinta-feira (8) e fica a expectativa por parte dos pastores que esperam que as igrejas possam voltar a funcionar normalmente.

Ler mais
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Pastor

¨ Devo muito dinheiro¨, diz Tonzão Chagas depois que abandonou o gospel

O cantor Tonzão Chagas afirmou em uma postagem na sua rede social que está devendo muito dinheiro que teria sido consequência de ter encerrado sua carreira gospel. [themoneytizer id=”16458-1″]   Tonzão Chagas anunciou estar encerrando sua carreira gospel no fim de 2016 sob muita polêmica, já que o cantor aproveitou também este período, para fazer […]

Published

on

O cantor Tonzão Chagas afirmou em uma postagem na sua rede social que está devendo muito dinheiro que teria sido consequência de ter encerrado sua carreira gospel.

[themoneytizer id=”16458-1″]

 

Tonzão Chagas anunciou estar encerrando sua carreira gospel no fim de 2016 sob muita polêmica, já que o cantor aproveitou também este período, para fazer muito barulho com declarações nada evangélica, e sendo flagrado em baile funk mesmo antes de deixar o meio.

A principio, as declarações do cantor seriam que sua agenda estava marcada para até março de 2018, onde por   conceitos morais devolveria todo o dinheiro que por estas teria recebido.

No entanto, em uma postagem feita em sua conta do instagram, nesta terça (22), o cantor diz que sua agenda seria até agosto de 2018, e por conta destes compromissos estaria endividado.


+ Mulher de Tonzão Chagas depois de tantas polêmicas sai do instagram e desaprova conduta do marido.

+ Esposa de Tonzão Chagas rasga o verbo e fala sobre o que aconteceu com o cantor

Advertisement




+ Tonzão faz apologia ao crime ao postar imagem segurando arma de fogo

+ Ex-cantor gospel Tonzão teria entrado para a maçonaria após deixar o gospel? Veja as similaridades

+ Tonzão causa no Whatsapp após aparecer com meia de estampa de maconha

¨Como todos sabem encerrei a carreira Gospel final do Ano passado por não esta vivendo mais o que eu teria que passar nas canções e ministrações por isso estou ainda com muitas dividas pois estou devolvendo dinheiro de muitos contratantes pois eu tinha agendas até o mês de agosto desse ano¨, escreveu ele

Embora tenha demonstrado estar propenso a voltar para o funk, mesmo quando ainda parecia firme no gospel, Tonzão ao longo da sua desistência do gospel afirma que nada foi por dinheiro e cita o caso de quando ainda era do Hawaianos.

Advertisement




¨ porém nunca que eu iria fazer algo fora da direção de Deus por dinheiro não faz parte da minha conduta, nem quando eu era do grupo de Funk mais top do Brasil até hoje que é os Hawaianos eu fiquei por dinheiro, quando Deus me tocou sai nao auge da carreira. Então dinheiro nunca vai me prender em nada!!!! Porém não sei fazer outra coisa a não ser música pois amo a música principalmente o Funk, eu sou o Funk! Então pra me divertir e esquecer os problemas¨



Gospel ou não, o cantor já esta envolvido em outro projeto voltado para dança. Seja lá como for, o cantor está seguindo exemplo de outros que também deixaram o gospel para seguir carreira secular. Assim como  Perlla, Tonzão Chagas voltou para o funk. Felipão, voltou para o forró, que era de onde tinha saído.



Como todos sabem encerrei a carreira Gospel final do Ano passado por não esta vivendo mais o que eu teria que passar nas canções e ministrações por isso estou ainda com muitas contas pois estou devolvendo dinheiro de muitos contratantes pois eu tinha agendas até o mês de agosto desse ano, porém nunca que eu iria fazer algo fora da direção de Deus por dinheiro não faz parte da minha conduta, nem quando eu era do grupo de Funk mais top do Brasil até hoje que é os Hawaianos eu fiquei por dinheiro, quando Deus me tocou sai nao auge da carreira. Então dinheiro nunca vai me prender em nada!!!! Porém não sei fazer outra coisa a não ser música pois amo a música principalmente o Funk, eu sou o Funk! Então pra me divertir e esquecer os problemas criei com meus amigos e familiares o PROJETO REIS DA DANÇA QUE CONTEM 5 AMIGOS QUE TRILHARAM MUITAS HISTÓRIAS, CRIARAM DIVERSAS MODAS NO FUNK, DONOS DE VARIOS SUCESSOS E RESOLVEMOS PREENCHER UMA LACUNA QUE ESTÁ ABERTA QUE É A DOS PASSINHOS E DANCINHAS @nenzinhoofc @isaacsaradinho @djbelcdd e ele @dioguinhohawaiano ENTÃO FICA LIGADO QUE SEGUNDA FEIRA 28/05 LANÇA O NOSSO PRIMEIRO CLIPE AS 18h NO CANAL FUNK CARIOCA CORRE LÁ E VAMOS PRA CIMA OMBRINHO OMBRINHO PALMINHA PALMINHA ISSO É DANÇA DE CRIA E NÃO DE NUTELINHA #DANCINHADECRIA @peixinhofilmesoriginal

Uma publicação compartilhada por Tonzão Chagas (@tonzaochagas) em

Ler mais

Pastor

 Universidade de Cambridge e cientistas identificam o antigo eclipse solar na batalha bíblica de Josué

 Universidade de Cambridge com seus  pesquisadores supostamente identificaram o mais antigo eclipse solar já registrado, datado de 30 de outubro de 1207 aC, que também é mencionado na Bíblia no livro de Joshua. “Usando uma combinação do texto bíblico e um antigo texto egípcio, os pesquisadores conseguiram refinar as datas dos faraós egípcios, em particular […]

Published

on

 Universidade de Cambridge com seus  pesquisadores supostamente identificaram o mais antigo eclipse solar já registrado, datado de 30 de outubro de 1207 aC, que também é mencionado na Bíblia no livro de Joshua.

“Usando uma combinação do texto bíblico e um antigo texto egípcio, os pesquisadores conseguiram refinar as datas dos faraós egípcios, em particular as datas do reinado de Ramsés o Grande”, afirmou a Universidade de Cambridge nesta segunda-feira, acrescentando que os resultados foram publicados no jornal Royal Astronomical Society Astronomy & Geophysics .



O professor Sir Colin Humphreys, do Departamento de Ciência e Metalurgia dos Materiais da Universidade de Cambridge, disse que a Bíblia oferece pistas fortes relacionadas ao evento astronômico em questão.

O livro de Joshua narra o líder israelense que leva o povo de Israel a Canaã, uma região do antigo Oriente Médio, na qual ele rezou e viu o sol permanecer parado no meio da batalha.

Josué 10:13 lê: “E o sol ficou parado, e a lua permaneceu, até que a nação se tenha vingado de seus inimigos. Não está escrito no livro de Jashar? E o sol permaneceu no meio do Céu, e apressou-se para não cair sobre um dia inteiro “.



Humphreys, que também é membro do Colégio Selwyn, apontou que a tradução da Bíblia King James de 1611 interpreta o texto como significando que o sol e a lua deixaram de se mover.

Advertisement




“Mas, voltando ao texto original hebraico, determinamos que um significado alternativo poderia ser que o sol e a lua simplesmente deixaram de fazer o que eles costumavam fazer: eles pararam de brilhar”, explicou.

“Neste contexto, as palavras hebraicas podem estar se referindo a um eclipse solar, quando a lua passa entre a Terra e o Sol, e o sol parece deixar de brilhar. Essa interpretação é apoiada pelo fato de que a palavra hebraica traduzida “tem a mesma raiz que uma palavra babilônica usada em textos astronômicos antigos para descrever eclipses”.

O artigo de Cambridge aponta que historiadores anteriores usaram o texto bíblico ao lado do texto egípcio que data do reinado do faraó Merneptah, que apresenta evidência de que os israelitas estavam em Canaã entre 1500 e 1050 aC, para tentar fechar o possível eclipse.


Os historiadores foram infrutíferos, no entanto, como eles tinham procurado apenas eclipses totais.

“O que os historiadores anteriores não consideraram era que era em vez disso um eclipse anular, no qual a lua passa diretamente em frente ao sol, mas está muito longe para cobrir completamente o disco, levando à aparência característica do” toque de fogo ” . No mundo antigo, a mesma palavra era usada para eclipses totais e anulares “, explica.

Humphreys disse que os pesquisadores desde então desenvolveram um novo código de eclipse, que leva em consideração variações na rotação da Terra ao longo do tempo.

Advertisement






“De seus cálculos, eles determinaram que o único eclipse anular visível de Canaã entre 1500 e 1050 aC foi em 30 de outubro de 1207 aC, à tarde”, continuou o artigo.

“Se seus argumentos são aceitos, não seria apenas o mais antigo eclipse solar ainda gravado, também permitiria que os pesquisadores namorassem os reinados de Ramsés o Grande e seu filho Merneptah dentro de um ano”.

Além da data do maior eclipse gravado, os novos cálculos também podem levar os pesquisadores a namorar os reis dos faraós com mais precisão.



Uma equipe de pesquisa israelense sugeriu em janeiro  uma explicação científica para o episódio bíblico em 1207 aC, envolvendo Joshua e o sol parado.

Hezi Yitzchak, Daniel Weistaub e Uzi Avneer da Universidade Ben Gurion no Negev de Israel abordaram desafios anteriores quando se trata de alinhar o eclipse solar e a conta bíblica, dado que durante um eclipse, o sol desaparece, ao invés de visivelmente persistente no céu.

No entanto, os pesquisadores da Universidade de Cambridge, voltaram-se para a etimologia hebraica para resolver a contradição e apontaram que a palavra “dom”, traduzida como “parado” na passagem, realmente significa “tornar-se escuro”, o que caberia diretamente nas características de um eclipse.

Advertisement







Outros, como Stephen Bridge, diretor do Tumba do Jardim em Jerusalém e um ministro aposentado da Inglaterra, sugeriram que as descrições da escuridão diurna na Bíblia, como durante a batalha de Josué e as três horas de escuridão que caíram em Jesus crucificação, na verdade não pode ter sido eclipses.

“Seja qual for a escuridão, não foi um eclipse e não temos nenhuma explicação sobre o que era ou mesmo o que significava, mas certamente teria invocado nas pessoas que estavam lá um profundo senso de algo monumental acontecendo, o que, de fato, era “, Disse Bridge em um  artigo da CBN News de agosto.
 

Informações: christianpost






Ler mais

Pastor

 Pedro Bial afirma ateísmo e o medo da morte

Pedro Bial  no ano passado, passou por uma cirurgia de emergência no coração. Ele, que teve que colocar três pontes de safena, descobriu que precisava ser operado após exames cardiológicos de rotina. Quase um ano após a operação, Pedro Bial   que tem 59 anos, diz que a experiência e o medo de morrer o fizeram começar escrever mais […]

Published

on

Pedro Bial  no ano passado, passou por uma cirurgia de emergência no coração. Ele, que teve que colocar três pontes de safena, descobriu que precisava ser operado após exames cardiológicos de rotina.

Quase um ano após a operação, Pedro Bial   que tem 59 anos, diz que a experiência e o medo de morrer o fizeram começar escrever mais sobre o assunto.




“Tive uma coisa no coração, fiz uma cirurgia, e essa dama indesejada da gente apareceu na minha frente”, disse o jornalista em entrevista a atriz e apresentadora Bárbara Paz.

 

“E eu, depois de ter muito medo e depois desse medo ser tão grande que se revelou inútil, porque o medo quando ocupa todos os espaços não serve mais para nada, me deu pena, me deu um dó de ir embora tão cedo. A festa está boa, e eu nem aprendi a dançar ainda. Mas desde então eu estou pensando muito nisso, escrevendo sobre isso.”



 

Questionado sobre fé, Bial foi categórico e direto. “Eu não acredito em porra nenhuma, aí não posso dizer que tenho fé. E isso é mal de profissão. Eu não conheço nenhum jornalista que acredita em alguma coisa, pelo menos nenhum bom jornalista, e eu me considero um jornalista razoável.”

Para o apresentador  Pedro Bial , o sentimento de gratidão é o mais próximo que ele chega da fé.

 

“Eu tenho muito, muito claro um deslumbramento diante de tudo, eu não cesso de me espantar, de me assombrar, de acordar [e pensar] ‘Caramba, tô vivo, olha a árvore’. Sou besta diante do fato de estar vivo, sentir dor, sentir prazer, e isso gera um sentimento de gratidão. E aí eu acho que é o mais próximo da fé, essa coisa de estar grato, porque se eu estou grato por estar vivo, eu deveria estar grato a alguém ou algo, né? É isso que você pode chamar de Deus, mas que eu não chamo.”



Bial, que costumava filosofar nos dias de eliminação do “Big Brother Brasil”, reality show que apresentou na Globo de 2002 a 2016, também refletiu sobre o amor.

“É o que cola os cacos da vida, né? É o que dá sentido, empresta sentido à existência, é o que nos difere dos vermes.”Desde 2015, Bial é casado com a jornalista e consultora de moda Maria Prata. Ela deu à luz Laura nesta segunda (6) -a menina é a sexta filha dele e a primeira dela.

“É fácil eu te responder sobre o amor, o amor que tenho pela Maria, pela minha mulher, pelos meus filhos, mas isso além de um pouco íntimo, é clichê também. O amor que é revolucionário e que nos desafia é uma atitude de pensar num projeto da espécie, um projeto humano.”.

A íntegra da entrevista vai ao no programa “A Arte do Encontro”, no Canal Brasil, nesta quarta (8), às 21h30. Com informações da Folhapress.






Ler mais

+ Lidas hoje