Morre pastor Yonggi Cho, fundador da maior megaigreja do mundo

No momento de sua morte, Cho estava recebendo tratamento médico para uma hemorragia cerebral que sofreu em 2020.

(Hong Chan-sun / Newsis via AP)

David Yonggi Cho, pastor da maior megaigreja do mundo, morreu na terça-feira de manhã, disse sua igreja em um comunicado à imprensa. Ele tinha 85 anos.

Cho é o fundador da Igreja do Evangelho Pleno de  Yoido  em Seul, Coreia do Sul, e passou décadas pregando o evangelho naquele país.

No momento de sua morte, Cho estava recebendo tratamento médico para uma hemorragia cerebral que sofreu em 2020.

Cho nasceu em 1936 em uma família budista e viveu durante a Guerra da Coréia. Ele se converteu ao cristianismo aos 17 anos, quando os médicos lhe disseram que ele morreria de um caso grave de tuberculose. Cho credita a Deus por sua recuperação “milagrosa” da doença.

“Jamais esquecerei a bênção e a graça de Deus sobre minha vida, por meio da qual Ele me escolheu para ser Seu Servo quando eu era apenas uma criança insignificante com doença pulmonar, e Ele me salvou por Sua graça por meio da expiação da Cruz de Jesus Cristo, para que através da oração eu possa receber sabedoria e pregar pela inspiração do Espírito Santo onde quer que Ele me coloque ”, Cho escreveu em uma declaração no site de sua igreja.

Cho exerceu o ministério em tempo integral e se formou no Full Gospel College em 1956. Apenas dois anos depois, ele abriu uma igreja com barraca em Seul, que mais tarde se tornou a Igreja do Evangelho Pleno de Yoido. A igreja se tornou uma das megaigrejas mais populares do mundo e possui mais de 750.000 membros.

Yoido tem mais de 500 igrejas locais em toda a Coreia do Sul e enviou milhares de missionários a países ao redor do globo, de acordo com o comunicado da igreja à imprensa.

“Tudo que fiz foi oferecer minha vida como o menino que deu os cinco pães e dois peixes … Eu simplesmente me segurei nos sonhos que o Senhor me deu, e foi Ele quem fez a Igreja do Evangelho Pleno de Yoido chegar a 750.000 membros para se tornar o A maior igreja do mundo ”, disse Cho em um comunicado.

A Coreia do Sul tem uma das comunidades cristãs mais robustas do mundo, e as megaigrejas cresceram em popularidade nos anos que se seguiram à guerra da Coréia.

Cho se tornou um dos líderes cristãos mais influentes em seu país. Ele escreveu vários livros, fundou um jornal diário cristão e estabeleceu uma organização humanitária, disse o comunicado da igreja.

A esposa de Cho morreu em fevereiro deste ano. Eles deixaram seus três filhos.

Com CBN

Sair da versão mobile