Gospel

Ex-cantora gospel Flordelis vai a júri popular pela morte de seu esposo

Justiça negou recursos de ex-deputada

A deputada federal Flordelis, fala sobre a morte de seu marido, o pastor Anderson do Carmo.

A casa caiu mais uma vez para a ex-cantora gospel Flordelis, acusada da morte de seu esposo, o pastor Anderson do Carmo.

A Justiça do Rio de Janeiro confirmou nesta terça-feira, 28 , que a deputada mais nove acusados pelo crime irão a julgamento no júri popular.

O pastor Anderson do Carmo, esposo da cantora Flordelis, foi morto a tiros em junho de 2019.

O crime aconteceu na casa da família em Niterói.

Os desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça negaram os recursos da ex-deputada federal e de outros seis réus. Todos os magistrados acompanharam o voto do relator, desembargador Celso Ferreira Filho.

Como funciona o Júri Popular

Para um julgamento com júri popular, o juiz convoca 21 pessoas entre as que se voluntariaram e sete pessoas dessa lista são sorteadas para a formação do júri. Conforme os nomes são divulgados, tanto a defesa quanto a acusação têm o direito de aceitar ou recusar o nome. O promotor e o advogado podem recusar até três jurados cada um.

Enquanto estiver participando do julgamento, o júri deve dormir e comer no próprio Fórum, sem acesso a informações externas. Ou seja, sem acessar internet ou ler jornais e revistas, só podendo fazer uso do telefone em casos de urgência, ainda assim acompanhado por um oficial de justiça.

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo