Notícias Gospel

Sodoma foi destruída por grande asteróide, dizem pesquisadores

A antiga cidade síria que Deus destruiu com enxofre ardente por causa do pecado, pode ter sido arrasada por um grande asteróide. 

O arqueólogo Steven Collins, afirmou em entrevista a Gry A. Byers, no You Tube, que Tall el-Hammam, um sítio arqueológico na Jordânia também conhecido como TeHEP, é a Sodoma descrita na Bíblia. 

Segundo Steven, Sodoma, a antiga cidade síria que Deus destruiu com enxofre ardente por causa do pecado, pode ter sido arrasada por um grande asteróide. 

“Fiquei realmente convencido, com base na geografia e seu tamanho, que é muito maior em várias ordens de magnitude do que todos os outros locais ao redor. ] 10 vezes maior do que Jericó na época, 10 vezes maior do que Jerusalém na época. Então é muito, muito grande, então eu pensei que tinha que ser isso. Agora sabemos que é. É o local da Sodoma bíblica ”, disse Collins a Byers. 

 O estudo sugere que a história de Tall el-Hammam, está localizado na seção oriental do baixo vale do Jordão, perto da foz do rio Jordão. é a história de Sodoma. 

Uma explosão aérea do tamanho de Tunguska destruiu Tall el –Hammam, uma cidade da Idade do Bronze Médio no Vale do Jordão, perto do Mar Morto .  

“Apresentamos evidências de que em ~ 1650 AEC (~ 3600 anos atrás), uma explosão aérea cósmica destruiu Tall el-Hammam, uma cidade da Idade Média do Bronze no sul do Vale do Jordão, a nordeste do Mar Morto. A explosão de ar proposta foi maior do que a explosão de 1908 sobre Tunguska, Rússia, onde um bólido de ~ 50 m de largura detonou com ~ 1000 × mais energia do que a bomba atômica de Hiroshima ”, observaram os pesquisadores.  

“Uma camada de destruição rica em carbono e cinzas de aproximadamente 1,5 m de espessura em toda a cidade contém concentrações máximas de quartzo chocado (~ 5-10 GPa); cerâmica derretida e tijolos de barro; carbono semelhante a diamante; fuligem; Esférulas ricas em Fe e Si; Esférulas de CaCO3 de gesso derretido; e platina derretida, irídio, níquel, ouro, prata, zircão, cromita e quartzo. ” 

Causas descartadas

Além disso, oito das dez causas possíveis para as evidências que encontradas em Tall el-Hammam foram rejeitadas pelos pesquisadores- incluindo vulcanismo, guerra e tectonismo – “que podem ser responsáveis por pelo menos algumas, mas não todas as evidências”. 

“Concluímos que o único mecanismo de formação plausível que pode explicar toda a gama de evidências … é um impacto de formação de cratera ou uma explosão de ar cósmica, muito provavelmente um pouco maior do que a explosão de ar de 22 megatons em Tunguska, Sibéria, em 1908. Os dados também sugerem que uma explosão aérea ocorreu a poucos quilômetros a SW de Tall el-Hammam causando, em rápida sucessão, um pulso térmico de alta temperatura da bola de fogo que derreteu materiais expostos, incluindo argila para telhados, tijolos de barro e cerâmica ”, escreveram eles. 

“Isso foi seguido por uma onda de explosão de alta temperatura e hipervelocidade que demoliu e pulverizou paredes de tijolos de barro em toda a cidade, nivelando a cidade e causando extensa mortalidade humana.” 

Eles ainda observaram que um “conteúdo anormalmente alto de sal na matriz de detritos é consistente com uma detonação aérea acima de sedimentos de alta salinidade perto do Rio Jordão ou acima do Mar Morto hipersalino. Este evento, por sua vez, distribuiu sal por toda a região, limitando severamente o desenvolvimento agrícola regional por até ~ 600 anos. ”. 

No estudo, os pesquisadores argumentam que o relato do Gênesis sobre o que aconteceu em Sodoma e Gomorra é o único escrito antigo conhecido que fornece uma explicação plausível para as evidências que encontraram em Tall el-Hammam. 

“Com relação a essa explosão aérea proposta, uma descrição de uma testemunha ocular desse evento catastrófico de 3.600 anos pode ter sido transmitida como uma tradição oral que acabou se tornando o relato bíblico escrito sobre a destruição de Sodoma”, disseram eles. 

“Não há escritos ou livros da Bíblia conhecidos, além de Gênesis, que descrevam o que poderia ser interpretado como a destruição de uma cidade por uma explosão aérea / evento de impacto. Esta hipótese de explosão aérea / impacto tornaria Tall el-Hammam a segunda cidade / vila mais antiga conhecida a ter sido destruída por uma explosão aérea / evento de impacto que produziu muitas vítimas humanas, depois de Abu Hureyra, na Síria. ” 

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo