Gospel

Missionário mata sogro pastor a facadas em Cuiabá

De acordo com a investigação o que motivou tamanha reação foi o fato de o pastor estar sempre pedindo que o missionário arrumasse um emprego

Nesta quarta-feira passada, dia 11 de maio de 2022, houve um crime no bairro Altos da Serra de Cuiabá. O missionário de 43 anos, assassinou o seu sogro, o Pastor Alcemar de Moura Rodrigues a facadas e após isso largou o corpo no chão do banheiro.

Mostrando frieza, após o crime o missionário foi se deitar em um dos quartos da casa para descansar. Foi neste mesmo lugar que após uma denúncia, a polícia o encontrou e efetuou a prisão. O pastor que foi assassinado tinha 56 anos. E segundo informações de testemunhas foi assassinado bem no momento em que estava se arrumando para ir ao seu trabalho.

Dessa forma em dado momento enquanto se aprontava, o seu genro usando de força bruta arrombou o banheiro e desferiu diversas facadas em seu sogro até constatar seu último folego de vida.

De acordo com a investigação o que motivou tamanha reação foi o fato de o pastor estar sempre pedindo que o missionário arrumasse um emprego e economizasse a luz desligando o ar-condicionado, cujo o assassino mantinha ligado o dia todo.

Em depoimento o criminoso informou a policia que estava sem trabalhar, pois, estava se aposentando antecipadamente devido a problemas mentais. E o mesmo ressaltou também que a faca utilizada fazia parte de um conjunto de material tático onde se incluíam facas, facas com soco inglês e machadinha. De acordo com seu depoimento tudo foi comprado recentemente através de uma loja virtual.

Segundo relatos de testemunhas na terça-feira (10 de maio de 2022), o pastor aproveitou seu dia de folga para limpar a casa. E com isso deixou seu genro aborrecido devido ao fato de tê-lo acordado com o barulho.

O acusado disse durante o depoimento que já tinha planos de sair de casa em breve, mas que já havia se decidido a sair somente depois de cometer uma loucura. Devido a todos esses fatos a policia concluiu que tratasse de um assassinado premeditado o que agravaria ainda mais a situação do missionário.

Devido a isso a sua pena pode ser aumentada pelo fato de motivos torpe, semicruéis e cometidos por traição e ou emboscada.

Para resolver o caso o DHPP (Delegacia Profissional de Homicídios e Proteção Individual), enviou uma proposta ao setor judiciário, na qual pediam que fosse expedida o mandado de prisão preventiva.

O interrogatório do suspeito foi feito pelo deputado Olímpio da Cunha Fernandes Junior, onde o acusado deu informações de forma confusa e aleatoriamente e disse não se lembrar do ocorrido.

O representante disse que este homicídio qualificado foi constituído. Com isso, essa prisão será feita em nome do deputado Olímpio, transformando a mesa em uma prisão preventiva. Nos próximos dia o suspeito passará por audiência de custódia.

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo