Um pastor foi o abençoador de um  casamento gay que aconteceu recentemente em Minas Gerais,  e a polêmica ainda está dando o que falar.

Porém, depois da polêmica gerada na pequena cidade de Cataguases, na Zona da Mata de Minas Gerais, referente a participação de um pastor evangélico da Assembleia de Deus, Ministério de Madureira, em um casamento gay. E  pelo fato da grande repercussão na mídia da região, com vários cristãos compartilhando matérias em rede social, o pastor Nelquiades Fernandes, presidente da igreja, publicou em seu perfil no Facebook, “Nota de Esclarecimento” onde se posicionou contrário a união homoafetiva.

+ Polêmica: AD de Madureira realiza primeiro casamento Gay em Minas Gerais

Sem, no entanto, explicar porque o representante da igreja aceitou abençoar os casais sem questionar no momento em que os viu posicionados para serem abençoados.




Segundo o pastor presidente que liberou, um dos seus adjuntos, “A seleção dos postulantes ao casamento é feita pelo órgão público, não havendo qualquer intervenção de terceiros. A presença do obreiro teve o objetivo de abençoar os casais que se uniram conforme os preceitos e ordenanças das Sagradas Escrituras”

+ Cantora Gospel se apresenta em casamento homoafetivo

Embora vários membros da igreja tenham se manifestado positivamente frente a “Nota de Esclarecimento”, alguns internautas no entanto não se deram por satisfeitos com explicação do presidente de seu pastor estar na realização do matrimonio de dois homens, que se pode dizer : “casamento gay”, ou homoafetivo.




O Pastor falou, falou, e no final não esclareceu nada”, disse Denise De Lima Franco

Pastor Nelquiades, os outros líderes religiosas prestarão contas as suas organizações. O senhor tem que prestar contas as assembleias de Deus no Brasil. Seria mais digno se reconhecesse que ocorreu uma falha. E que jamais um pastor deveria estar presente em um evento, com aparência de obediência a palavra, mas que já tinha, organizado a participação de casais homossexuais. O Senhor deveria ter ido ao invés de mandar um neófito. E antes de dar a benção, ler a palavra que condena uniões homoafetivas. Seu esclarecimento do demonstra o tipo de líder que o senhor é. Sinceramente, agora entendo, pq a assembleia de Deus nesta região esta em decadência. Liderança fraca, autoritária, que não prepara líderes para combater as trevas, mas que treina soldadinhos de chumbo pra serem apoiadores de decisões tolas, por puro interesse em se manter como líder.”, reprovou Danielle Lacerda.



Confira abaixo na íntegra a Nota de esclarecimento do pastor:

“Nota de esclarecimento

Em virtude de um casamento comunitário na cidade de Cataguases-MG, um obreiro da Igreja foi convidado a participar do evento. Assim como várias outras autoridades eclesiásticas. A seleção dos postulantes ao casamento é feita pelo órgão público, não havendo qualquer intervenção de terceiros. A presença do obreiro teve o objetivo de abençoar os casais que se uniram. Conforme os preceitos e ordenanças das Sagradas Escrituras. “Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher. E serão uma só carne.” Gn 2.24. Está é e sempre continuará sendo a posição da Igreja, “casamento de um homem com uma mulher”. A Bíblia é a nossa infalível e inerrante regra de fé! Deus abençoe a todas e que as Bênçãos do Senhor estejam sobre todos aqueles que andam em obediência a sua Palavra. Pr. Nelquiades Fernandes”




 


Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.