O arcebispo de Sydney, Glenn Davies, escreveu uma carta  às igrejas que defendem a decisão de sua diocese de doar US $ 1 milhão para financiar a campanha contra casamento do mesmo sexo na Austrália.

camapnha do arcebispo de Sydney


O arcebispo de Sydney , nesta  segunda-feira (09) foi confirmou que sua diocese fortemente conservadora,  apoiou a campanha “não” . Na próxima pesquisa postal da Austrália sobre casamento do mesmo sexo que provocou divisão dentro da igreja australiana.

Davies, arcebispo de Sydney decidiu “corrigir algumas falsas declarações” sobre envolvimento de sua diocese na campanha, rejeitando acusações de homofobia.



Peter Catt,  reitor da catedral de São João, Brisbane, destacou as opiniões sobre o casamento do mesmo sexo na igreja. Ele Argumenta que o dinheiro teria sido melhor gasto em uma questão menos divisiva.

O ministro Mike Paget, da Igreja de São Barnabé , usou Facebook  para fazer a afirmação.

¨Que, apesar de sua “visão clássica do casamento”, ele discorda fortemente da decisão. Ele considera a doação como “uma boa administração financeira” que é totalmente “desproporcional com nossos compromissos com outras causas”.

“A igreja está muito bem em questão sobre a necessidade de lidar com a violência doméstica. O sem-abrigo e os direitos dos refugiados. Se você tem um milhão de dólares por que não gastá-lo em algo que você conhece. Pode fazer uma diferença importante?¨ acrescentou

O arcebispo de Sidney Davies respondeu à crítica de que o dinheiro teria sido melhor gasto para lidar com iniciativas de justiça social. 

“Nossa participação na Coalizão para o Casamento não seja à custa de nosso compromisso com a justiça social, mas por isso . Acreditamos que o melhor caminho para a Anglicare , servir o bem social é que  possam operar com base em um ethos cristão .Para recrutar pessoal e voluntários cristãos “. concluiu arcebispo de Sydney

informações: christiantoday

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.