Um Artista  Nu se apresentava e a Polícia Militar (PM) foi chamada. Acusado de prática de ato obsceno  em  nu artístico no Festival de Dança de Londrina, no norte do Paraná.

De acordo com  G1 , o Artista nu no espetáculo “DNA de Dan”, foi apresentado no Lago Igapó no sábado (14). Nele  o dançarino curitibano Maikon Kempinski fica dentro de uma bolha translúcida, com o corpo coberto por um tipo de gel.




No fim da apresentação, membros da organização do festival foram levados para a delegacia, onde passaram os dados pessoais e foram liberados.

Foi realizado um ato públicono domingo (15),   em repúdio à censura e em favor da liberdade de expressão nas artes.  A RPC Londrina não conseguiu contato com a Polícia Civil para saber quais medidas vão ser tomadas.

Em nota a organização que trouxe o artista nu a público afirma , que  tomou todos os cuidados para a preservação do público.

Não é a primeira vez que o dançarino enfrenta esse tipo de situação ao apresentar o espetáculo. Em julho deste ano, Kempinski foi detido pela Polícia Militar por “ato obsceno” enquanto fazia a mesma apresentação, em frente ao Museu Nacional. Na área central de Brasília (DF), durante o festival Palco Giratório, promovido pelo Sesc. Ele só foi liberado, na delegacia, depois de se comprometer a comparecer à Justiça.

Alguns dias depois da polêmica, o artista voltou à Brasília para repetir a encenação no mesmo local, mas pelo festival Cena Contemporânea.



E você, o que acha destas apresentações. Você levaria seu filho ou sua filha para ver estas exibições onde o artista nu interage com seus filhos? Dizem que arte é cultura e a cultura educa. Você educaria seus filhos segundo este padrão de que estão chamando de arte e cultura.

Deixe a sua opinião nos comentários. Expresse-se enquanto ainda se pode. Muito em breve, até o que chamamos de liberdade de expressão, será tirada.



Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.