Ex-funcionário deverá receber indenização do banco Itaú por assedio moral

O Banco em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, deve indenizar e-funcionária por assédio moral. A mulher era alvo de comentários inapropriados de um supervisor do estabelecimento. De acordo com as  informações  do G1. A 2ª Vara do Trabalho de Várzea Grande condenou o banco a pagar de indenização de R$ 20 mil por dano moral. Decisão tomada pela juíza Leda Borges de Lima foi divulgada nesta quinta-feira (19). Ainda passivo de recurso.




O fato aconteceu em 2012 no Banco Itaú . A  ex-funcionária era  assediada moralmente. O supervisor responsável pelas ofensas é acusado de discriminação às mulheres da empresa. também por maus tratos verbais e pedidos de condutas ilegais. Ele teria “apelidado” a funcionária e outras mulheres de “virgens de prostíbulo”.



“O assediador era machista e dizia nas reuniões que preferia trabalhar com homens. Mulheres choram por qualquer coisa (vez que quando gritava, uma ou outra ia para o banheiro chorar) . E que as mulheres têm muita TPM – Tensão Pré-Menstrual”. Consta no processo




Os argumentos foram confirmados pela testemunha no processo, que também sofreu com os assédios enquanto trabalhava na agência. Procurado , o banco não comentou o assunto. Já o supervisor negou todos os fatos durante a defesa no processo. Ele  alegou que a trabalhadora jamais fora humilhada ou assediada moral ou sexualmente no ambiente de trabalho.



Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.