Essa semana o mundo inteiro ficou constrangido com o caso da cantora Ariana Grande, com uma atitude nada cristã de um pastor ,no velório da Cantora norte-americana Aretha Franklin. O fato que teve grande repercussão, fez com que Patricia que sofreu assédio do pastor Marco Feliciano, mandasse o seu recado.

Quando a cantora Ariana Grande, após fazer sua apresentação em homenagem a Aretha, recebeu o cumprimento do pastor que estava conduzindo a cerimônia. Ele abraçou-a, e sua mão tocou no seu seio direito. A cantora ficou assustada e não pôde esconder,a imagem que  foi registrada por fotos e foi digna de maior polêmica. Até com mais evidenciado do que o próprio velório da premiada cantora.




+ Após polêmica gerada por participação de pastor em casamento gay no interior de Minas, presidente da igreja se manifesta em nota

O caso de  Ariana Grande  trouxe Patrícia a relembrar seu caso. Patrícia Lélis, ficou conhecida por processar o pastor Marco Feliciano e acusa-lo de violência sexual e física em seu apartamento funcional de Brasília.

Ela postou em sua conta do instagram, neste último sábado, para criticar as vítimas de violência de religiosos, que não denunciam às autoridades por medo.Patricia ainda citou a própria história da cantora Aretha Franklin que era filha de pastor e foi abusada por ele desde a infância. A publicação levantou novamente o assunto o qual ela fez o Brasil inteiro olhar com dúvidas para o Pastor Marco Feliciano.

+Vídeo: pastor de Valdemiro Santiago da Igreja Mundial, acusa outro de roubo e feitiçaria

Na época Feliciano  foi absolvido do processo e fez com que a própria Patrícia virasse ré no caso, por conta das falsas acusações.



Confira abaixo a transcrição da legenda da foto do incidente:

“Denuncie o pastor estuprador!Denuncie o pastor abusador!DENUNCIE! O pai de Aretha Fraklin era um pastor conservador e a estuprava desde pequena.Ontem,na frente de todo mundo,um outro pastor apalpou o sei da Ariana Grande durante o velório da Aretha Franklin.Eita,Igreja!Até quando vamos ficar de braços cruzados perante aos absurdos que acontecem nas igrejas? Ou só apontando o dedo para as mulheres e lhes impondo a culpa da corrupção masculina?Como cristã eu tenho certeza que Deus não aceita que nenhuma das suas seja violada.O estupro veio antes da mini-saia.” Finalizou a jornalista.

+CyberBullying: Isa Reis é chamada de “gorda” e marido pastor saí em defesa

Patrícia Lélis moveu um processo contra um dos filhos de Jair Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro, ao qual acusou de agressão e ameaças. Ela que pertencia a um partido cristão ,tornou-se feminista da noite pro dia e defensora aguerrida de Lula. Muitos especulam que a jovem brasiliense tenha fortes pretensões políticas.




 

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.