O caso do pastor  Georgeval Alves Gonçalves, pode ter chegado ao fim com a prisão do pastor , pai de dois filhos que morreram em um incêndio, mas para a mãe das crianças ainda ficará a dor que jamais será aplacada.

[themoneytizer id=”16458-1″]

 

A pastora Juliana Salles, esposa do pastor Georgeval , em  meio a dor de perder dois filhos, por uma intenção maldosa do seu esposo, deixou o silêncio nesta terça-feira (5) para falar  sobre a acusação de seu marido. Ao portal Tribuna Online, ela disse que ainda não conseguiu viver, de fato, o luto. A pastora confessou que não sabe em que versão acreditar porque, para ela, “George nunca teve traço nenhum daquilo que falaram”.

¨Estou confusa. Eu, como esposa do George há cinco anos, não consigo ver que foi com esse homem que a polícia descreveu que eu me casei ¨ revelou.




Juliana por enquanto está na casa dos pais desde o dia  em que  seus filhos Joaquim e Kauã se foram. Ela ainda afirmou que tem medo de sair da residência e ser atacada ou de machucarem o único  filho que restou, o mais novo.

Ela contou ainda que não tem nem olhado a internet e nem ido  na frente do portão da casa dos seus pais, por ter  recebido ameaças escritas no  portão, além de  fazerem piadas.



Juliana falou que no dia da tragédia, recebeu uma ligação do pastor Georgeval às duas e pouco da manhã, muito desesperado, dizendo o que estava acontecendo, mas alguém tomou o telefone da mão dele e desligou. Logo depois, um bombeiro falou ela que a casa estava pegando fogo e que ele (bombeiro) não acreditava que as crianças estivessem lá dentro. Foi nesse momento, que ela  imaginou que algo de grave havia acontecido.

A pastora aproveitou e mandou um recado para os membros da Igreja Batista Vida e Paz, de onde é pastora, agradecendo aos que lhe dão apoio e pedindo que as pessoas “sejam mais humanas e também acreditassem na humanidade”.



Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.