O pastor Edivaldo Paulo da Silva  suspeito de estupro e assédio a menores de idade se entregou à Polícia Civil na última quinta-feira, 03 de maio. Ele estava foragido desde o dia 03 de abril, quando a prisão temporária havia sido decretada pela Justiça.

[themoneytizer id=”16458-1″]

 

O caso do pastor Edivaldo Paulo da Silva foi registrado na cidade de Paulínia, interior de São Paulo. A Polícia Civil vinha investigando o pastor Edivaldo Paulo da Silva por estupro e assédio, pois ele teria trocado mensagens e também tocado uma das vítimas em suas partes íntimas. O Boletim de Ocorrência (B. O.) foi registrado como estupro de vulnerável e assédio sexual, pois as meninas tinham idades entre 13, 15 e 17 anos.

Pastor suspeito de estupro e assédio é preso em SP




Segundo informações do portal G1, o pastor havia conhecido as meninas na igreja e, depois de obter seus números de celular, havia passado a enviar mensagens de teor sexual, com insinuações sobre o tamanho do pênis, por exemplo, além de sugestões para que elas se masturbassem.

Larissa Caroline Veríssimo, advogada de defesa do pastor Edivaldo Paulo da Silva, disse que tem como comprovar a inocência do pastor a partir de depoimentos e provas que serão anexadas ao inquérito, pois as acusações teriam a intenção de denegrir a imagem do líder religioso.



“As testemunhas que a defesa levou para serem ouvidas no inquérito esclareceram que as acusações não possuem fundamento, uma vez que o pastor nunca teve aproximação íntima com as menores. A defesa acredita que as acusações são fruto de uma tentativa, por parte ex-membros da igreja, a de atacar a honra do pastor”, disse a advogada.




Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.