A Igreja Universal do Reino de Deus é alvo de uma investigação do Ministério Público de Portugal, envolvendo seus netos, que são citados como sendo roubados. No entanto, os netos aparecem em vídeo negando as acusações contra o avô Edir Macedo e a denominação religiosa




O Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP), situado em Lisboa, apura este caso sobre  Igreja Universal do Reino de Deus, desde a semana passada, a ligação da instituição com uma rede internacional de tráfico de crianças.

“Existe um inquérito relacionado com essa matéria, tendo o mesmo sido remetido ao DIAP para investigação”, confirmou a Procuradoria-Geral da República em resposta à agência Lusa.



De acordo com sites de noticias gospel ,o bispo Edir Macedo  com templo em Portugal desde 1989, a Universal é acusada, conforme matéria exibida na noite desta segunda-feira (11), pela rede portuguesa TVI, de raptar e agenciar para adoção ilegal crianças portuguesas. O esquema era feito por meio de um lar mantido em Lisboa. Netos de Macedo, Vera de Andrade e Louis Carlos de Andrade teriam sido adotados, inclusive, por meio desta “rede”. Eles são filhos adotivos de Viviane Freitas.




Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) envolvida em tráfico de crianças

A Universal negou, em comunicado, as acusações. Vera e Louis aparecem, inclusive, em vídeo lançado no canal oficial da igreja no YouTube.

“A TVI está dizendo coisas a nosso respeito que não são verdadeiras. Estão dizendo que fomos raptados pela cúpula da Igreja Universal. Nós não fomos raptados. Fomos adotados de forma legal por uma família americana. Vivemos até os nossos 20 anos com esta família nos Estados Unidos”, disse Louis Carlos.

“Queremos dizer à TVI que não é justo, de forma nenhuma, o que eles estão fazendo conosco. E queremos o direito de resposta”, pede Louis, no vídeo. A Igreja Universal tem hoje nove milhões de fiéis, espalhados por 182 países, 320 bispos e cerca de 14 mil pastores.




Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.