Um presépio montado em Viareggio, balneário turístico situado na região italiana da Toscana, virou alvo de debates no país por incluir uma representação do menino Jesus na cor negra.

Sobre Jesus na cor negra,a vereadora Elisa Montemagni, do partido ultranacionalista Liga Norte, a “tradição teve de ceder espaço à instrumentalização”. “Não há dúvidas de que Jesus representa todos os cristãos e, seguramente, não é um problema a modalidade na qual ele é representado. Mas me pergunto se é justo instrumentalizar uma tradição do nosso cristianismo”, declarou.

Na visão de Montemagni, é “evidente” o caráter “propagandista” da ação, já que a cor da pele de Jesus no presépio é diferente das de José e Maria. Na página da vereadora no Facebook, um apoiador acrescentou: “Vergonha, no ano que vem veremos uma mesquita no lugar da cabana”.

Símbolos pagãos no Natal dos famosos: vai de árvores a Papai Noel mirim

Outro usuário escreveu que “apenas um idiota” colocaria um menino Jeus na cor negra  no presépio. Por outro lado, Alessandro Santini, coordenador do partido conservador Força Itália (FI) na cidade, disse que não vê problemas.

“Até porque, um menino nascido em Belém, de pais de Nazaré e morto em Jerusalém não teria a pele branca, os cabelos loiros e os olhos azuis”, afirmou. Por sua vez, o prefeito de Viareggio, Giorgio Del Ghingaro, disse no Facebook que as estatuetas brancas eram furtadas assim que eram colocadas no presépio.

“Uma alma boa levou um { Jesus na cor negra }, para ver se também o roubam. Talvez um ladrão arrependido, ou um cidadão não convencional que viu a manjedoura vazia. Nunca vamos saber, acontecem coisas estranhas no Natal”, ironizou.

Informações:  (ANSA)

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.