Sem perdoar as postagens do pastor Abílio santana, Facebook cala a voz do pregador nas rede sociais.

O primeiro bloqueio do pastor Abílio Santana foi em decorrência do seu posicionamento a respeito da homossexualidade. Enquanto os ativistas gays lançam novos produtos educativos relacionados a sexualidade, alguns evangélicos, como Abílio Santana tenta conter a enxurrada  de conteúdo  sexualmente direcionados ao público infantil.

 




Nos Gideões o Pastor Abílio santana denunciou a Bíblia gay,  lhe gerou um processo, que ainda responde na justiça. Em suas redes sociais, criticou duramente um transexual, denominado o primeiro pastor trans da America Latina, que afirmava Jesus ter sido o primeiro trans da historia da Bíblia. Rebateu algumas falas do Deputado Jean Willys que estava relacionado ao movimento gay e acusações aos evangélicos, que também lhe gerou outro processo.

Pr. Abílio Santana vai a tribunal para responde ao processo movido por Jean Willys

Todos os assuntos polêmicos relacionados a ¨ ideologia de gênero¨, lá estava Abílio combatendo. Mas o ponto culminante do bloqueio, foi quando falou das cartilhas que o MEC estavam homossexualizando crianças.  






Sem voz, o pastor tem usado contas de ¨ laranjas¨, para fazer seus pronunciamentos, ¨ externar¨ sua indignação.

Revoltado com a mudez digital do pai, Misael Santana acusa o Facebook de não ser democrático.   ¨Não priorizar a liberdade de expressão¨.

¨ O Facebook não é democrático. o Facebook não prioriza a liberdade de expressão. O Facebook não respeita a família Brasileira. O Facebook e a favor das perversão das nossas crianças. Estou indignado com o Facebook, pois ele bloqueou o meu pai, após ele ter se posicionado contra o MEC, que tem entregue nas escolas livros escandalosos para nossas criancinha!¨, disse ele em sua página do Facebook

 




Será que depois deste breve desabafo o Facebook ainda manterá o acesso do pastor Misael Santana, ou vai colocar um cadeado como fez com o pai?

 

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.