Imagem reprodução Instagram
Imagem reprodução Instagram

O pastor Josué Brandão resolveu comentar a  crescente onda de morte por  suicídio entre os jovens no país. Setembro Amarelo é um alarme que tem feito   profissionais da área  a se mobilizarem a respeito do assunto.

Uma publicação  que o pastor Josué Brandão fez em sua conta do instagram, trás números surpreendente. Segundo o último senso realizado no Brasil, cerca de 45 pessoas tem morte através do suicídio, por dia. Além de  que  já é a segunda causa de óbito de jovens no mundo.




No fim de 2017 incio de 2018, a comunidade evangélica sofreram com a morte de mais de quatro pastores que cometeram suicídio. Outros pastores que ficaram absortos, começaram aplicar teologia sobre o fato, questionando se estes teriam salvação.

Muitos questionaram e sem pré-julgamento, o pastor Josué reconheceu que estes são os primeiros questionamentos daqueles que se dizem teólogos. Haja vista , que Brandão, também é teólogo e pastor de igreja em Feira de Santana- BA.

” E, quando ocorre, nós discutimos salvação; opiniões religiosas. Somos todos teólogos quando sabemos de alguém que cometeu suicídio. Pior: viramos o Salvador dos fortes que vivem e juízes dos fracos que se vão”, afirmou.



Tirar da cabeça do suicida que a morte pelas próprias mãos, não é o melhor caminho, pode ser difícil. Mas Josué aconselha, a não julgar, principalmente embutir filosofia religiosa para tentar explicar depois o que será do suicida.

“Que tal, em vez de descermos da Cruz na qual nunca estivemos, descer aos vales da angústia levando alegria, paz e esperança? Que tal sermos agentes de vida em vez de carpideiras da filosofia religiosa?”

Segundo o pastor, está na hora arregaçar as mangas e levantar a voz a favor da vida movimentando as redes sociais. Chamando a atenção dos Órgãos Públicos, Empresas, Igrejas, Comunidades, Associações e Escolas.

Leia a postagem na íntegra




Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.