Desde novembro de 2016, a quase dois anos, é o tempo que  os membros da Assembleia de Deus de Governador Valadares vem tentando,com todas as forças, fazer com que o pastor presidente Salatiel Fidélis seja destituído  do trono da presidência.

[themoneytizer id=”16458-1″]

No último Domingo (10),  que deveria estar acontecendo um culto familiar noturno, foi trocado por manifestação. Membros descontentes levaram faixas e cartazes com palavras de ordem, pedindo a saída  do pastor Salatiel Fidelis do cargo. E meio ao tumulto evangélico, foi possível notar uns poucos que apoiam sua permanência do pastor.

Tudo indica que o  pastor Salatiel Fidélis da Assembleia de Deus da cidade de Governador Valadares, está se recusando a ser jubilado. Festejo este que seria inglória para ele, já que isto forçaria e entregar a igreja para o próximo da lista de sucessão.




Vários vídeos gravados no templo da Assembléia  durante o que deveria ser um culto religioso, que passou a circular na época, é possível vê-lo agredindo verbalmente as pessoas e se agarrando ao altar da igreja.

Inicio da confusão

Toda confusão foi desencadeada  logo após descobertas de  fraudes nas contas da igreja,e as suspeitas é que o pastor e  seu sobrinho que estariam praticando. Sabe-se também que seu parente seria o próximo na sucessão  da igreja. Porém, isto antes que os  membros descobrirem as supostas fraudes.

Desde a descoberta em 2016, a crise continua continuou na Assembleia de Deus em Governador Valadares-MG, pois o pastor Salatiel Fidélis de Sousa,  que até então  é presidente da AD na região, insiste a todo custo continuar no poder junto com sua família. As sérias acusações que tem sido lançadas contra ele, que vão desde abuso de autoridade, até desvio de dinheiro dos cofres da igreja, não foi o suficiente para destituí-lo do trono.



Para manter seu alto posto religioso dentro de uma das maiores instituições religiosas do país,  Salatiel e seus familiares apelaram para a justiça comum e levaram  o caso até a adiante.

Fiéis se manifestaram nas redes sociais

O caso se tornou público, depois que membros da igreja decidiram se manifestar nas redes sociais, compartilhando vídeos gravados durante as reuniões, que aconteceu de forma desordenada, que acabou  substituindo  os cultos em verdadeira baderna.

Pelo que pode ser notado de 2016 para cá, nos cultos da igreja sede, em quase todos eles existem burburinhos que chegam ao mais alto grau de discussão, onde o pastor que já esta em idade avançada,  já chegou a se agarrar ao altar e se negando a permitir que os cultos prossigam. Também chegou a alegar que só sairia de lá quando estivesse morto, como é possível constatar em vídeos da época.




Salatiel passa por cima do regimento interno para manter o cargo

Salatiel  não aceita a proposta prevista no regimento interno da igreja, e insiste em continuar sendo presidente do ministério. Quanto as acusações de fraude e desvio de recursos da igreja, o pastor Bruno Marinho, que é sobrinho do pastor Salatiel Fidélis, confirmou que teria usado dinheiro da igreja  em fins pessoais, e explicou que o dinheiro seria devolvido posteriormente, argumento que naturalmente não foi aceito pelos membros da diretoria.

Os desvios de dinheiro por intermédio da fundação da igreja  (DNS)

Também foram descobertos que houve compra de produtos em nome do (Núcleo de desenvolvimento Social), que é uma fundação que a igreja mantém. Na época, o NDS estava sendo presidida pela irmã Cleide Fidélis, esposa do pastor Salatiel Fidélis.
A lista de compra dos produtos acabou chamando   a atenção pela presença de alguns itens que que são abomináveis aos  cristãos, e é contexto para muitos pregadores, a exemplo de “Lata de cerveja Skol”.



Além da compra da cerveja, que foi  comprovada  por meio de  notas fiscais, a presidente usava o dinheiro do NDS, para pagar sua própria taxa de condomínio, favorecer parentes e amigos próximos e ainda foram encontradas diversas notas de compra de produtos que não fazem parte das necessidades básica do núcleo.

O Núcleo de Desenvolvimento Social é sustentado pelas doações da igreja ( dízimos e ofertas), assim a esposa do pastor Salatiel Fidélis está sendo acusada de desviar o dinheiro da igreja para uso pessoal  e não no  NDS.




Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.