Pastor Daniel Lucas preso pela pf
Pastor e advogado Daniel Lucas

O pastor e advogado Daniel Lucas  foi preso na operação Abismo. Daniel é suspeito de integrar uma quadrilha que participava de um esquema de fraudes. O golpe estaria sendo aplicado no Instituto de Previdência dos Servidores do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife.

O advogado Daniel Lucas também é pastor natural de Parnamirim, no Sertão, e residente no bairro de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, foi preso pela Polícia Federal (PF).




O suspeito já era considerado como foragido pela Polícia Federal há cerca de 15 dias, quando deflagrou a primeira fase da Operação Abismo. Ele não estava em sua residência no cumprimento do mandado de prisão expedido pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região. Na manhã de sexta-feira (2), ele se apresentou na sede da PF, localizada no Cais do Apolo, Bairro do Recife, acompanhado de advogados.

Ladrões roubam carro de pastor casado enquanto se encontrava com a amante novinha

O pastor e advogado foi indiciado pelos crimes de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Ele estaria em exercício irregular da profissão em mercado de capitais e investimentos. Após a prisão ele foi encaminhado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna  em Abreu e Lima. O centro fica  na Região Metropolitana do Recife (RMR). Em caso de condenação, pode cumprir penas que variam entre 5 e 20 anos de reclusão.



Pastor usa olho ungido para espiar mulheres em banheiros químicos

A operação Abismo foi deflagrada no último dia 19 de outubro em Pernambuco e em outros seis estados brasileiros. A segunda fase da da operação foi deflagrada no dia 31 de outubro. Conta até o momento que 10 pessoas foram presas. Outras nove, que estariam em outros estados, segundo a PF continuam foragidas. Mais  42 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.




Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.