O pastor evangélico de Goiânia Isac Santos, que já havia  causado polêmica em setembro de 2017 por batizar 38 índios Xavantes no município de Nova Nazaré, em Mato Grosso, realizou novamente batismo indígenas no Estado. Na época chegou a ser denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE), sob acusação de promover um “genocídio cultural”, mas isso não o impediu de celebrar mais uma vez o culto  no último domingo (31), em Barra do Garças.

O batismo de indígenas feito pelo pastor evangélico, de segundo informações de uma reportagem publicada pela Revista Fórum, foi o pastor Samoel Maia quem divulgou as fotos da recente cerimônia e explicou na legenda que os 35 indígenas batizados “se entregaram ao Senhor”. Não foi identificado o pastor que aparece nas imagens.

Nas fotos, grande quantidade de índios circundam um lago de água turva e assistem a cerimonia. Até o momento, a publicação do pastor Samoel no Facebook ultrapassou 19 mil compartilhamentos e tem mais de 25 mil reações, entre corações, expressões de tristeza e raiva. O comentário que recebeu maior número de curtidas, em torno de 10 mil, tece duras críticas à conduta do pastor evangélico.

Samuel Mariano manda recado para Pablo Vittar: ¨Jesus vai voltar!¨

“Não é essa conduta que o pai pede de nós… forçar o outro a seguir essa igreja. Os índios são respeitados por Jesus por serem quem eles realmente são. Sei que fazem essas catequizações por amor, mas isso acaba destruindo os costumes e as crenças de um povo complemente conectado com Deus e com a mãe terra”, diz trecho do comentário de Jamille Coelho. Em contrapartida, também há elogios ao batismo dos índios. “Excelente trabalho Pastor, que o SENHOR JESUS te abençoe cada vez mais a sua vida”, disse Robson Carvalho.

Na época do primeiro batismo, que na verdade foi realizado em 21 de agosto pelo pastor evangélico, mas veio à tona dias depois, Isac falou ao G1 que os índios já eram cristãos e partiu deles o pedido para que fizesse o batismo. Ele definiu o momento como “um dia de festa”.

Ingormações: rdnews

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.