A pastora Lusmarina foi uma das autoridades religiosas a discursar na audiência pública do STF, no segundo dia  em que se discute a descriminalização do aborto.

A apastora luterana Lusmarina Campos Garcia, do Instituto de Estudos da Religião , ao argumentar na sessão publica do STF, surpreendentemente lançou mão da Bíblia e descaradamente tentou justificar o aborto, deturpando trechos da Bíblia. Em meio aos seus  , frisou que falava “numa leitura hermenêutica das Escrituras a partir da perspectiva de gênero”.




Um dos trechos usado por ela para defender sua posição favorável ao aborto foi  de Êxodo e Números fora de seu contesto. Também distorceu o trecho conhecido do Salmos 139 sobre Deus formando a vida no ventre da mãe. “O aborto não é condenado na Bíblia, pois não é considerado nem pecado, nem crime, não há determinação bíblica de quando a vida começa”.



A Luterana disse que o texto do 5º mandamento, o “Não matarás”, é uma flagrante distorção do texto bíblico, não podendo ser usado para um feto. Disse ainda acreditar que “as religiões deveriam aceitar o aborto”.

Alem de toda esta questão que envolve o STF, a pastora Lusmarina também esteve envolvida na polêmica do pastor Kleber Lucas, quando este doou R$11 Mil Reais para reconstrução de um terreiro no Rio de Janeiro.

Informações: Gospel Prime




+Pastora volta ajudar reconstrução de terreiro de candomblé

Um grupo de evangélicos resolveu se dedicar à obra de reconstrução do terreiro de Conceição d’Lissá, em Duque de Caxias (RJ), destruído em 2014 por um incêndio atribuído pelos praticantes de candomblé a fiéis de igrejas evangélicas da região.  O mesmo grupo que tem oferecido mão de obra a outro terreiro de [continue lendo]

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.