Uma pesquisa realizada na grande São Paulo sobre as intenções de votos a candidatos evangélicos, tem mostrado que candidatos que estão no cenário politico como deputados, tem grandes chances de reeleição, assim como os outros que estão ingressando na política pela primeira vez.

[themoneytizer id=”16458-1″]

 

A pesquisa realizada foi característica para  candidatos evangélicos de diferentes partidos e denominações, que estão voltados a representar São Paulo tanto nas Câmaras Estaduais e Federais.

A escolha dos eleitores em relação aos seus candidatos, sendo eles na maioria, lideranças religiosas da grande São Paulo, tem mostrado que os eleitores confiam ainda naqueles que exerceram mandatos e vêem para a reeleição, bem como acreditam  que novos pensamentos políticos voltados ao bem estar social e moral, possa fazer a diferença nos próximos 4 anos.




Afunilando a pesquisa para os prés-candidatos a Deputado Federal, com grandes possibilidades de serem eleitos, 7 nomes se destacaram, quando 128 igrejas em 42 municípios  foram visitadas no período de 1 a 15 Maio, onde 2652 pessoas foram ouvidas.

Nenhuma surpresa houve quando 19% das pessoas intencionaram a votar no pastor Marco Feliciano, líder da Igreja Catedral do Avivamento, isto é,se ele sair como candidato a Federal, pois já cogitam não sair como candidato este ano por apoiar Bolsonaro.

Seguido de Felicano  Paulo freire da ADBelém  teria  16% dos votos dos evangélicos, Pastor Jackson Vilar do Templo Cantral da AD com 15%, Roberto de Lucena da ADBrás com 12%, Marcelo Aguiar da Renascer em Cristo com 11%, José Olímpio da Mundial do Poder de Deus com 8% e por último seria Gilberto Nascimento da ADBR com 2% da intenções de votos.

Umas das grandes surpresas que apareceu com 15% das intenções foi o pastor Jackson Vilar, que recentemente veio as redes sociais afirmando que queria reforçar a bancada evangélica na Câmara dos Deputados, num discurso propriamente de mudanças, já que afirmou que ¨ já tinha dado o que tinha que dar¨.




Um ponto que pode ter sido importante para que o pastor Jackson tenha caído no gosto do eleitorado Paulista é o fato do pastor ser morador de São Paulo a mais de 30 Anos e por exercer influência como presidente do  Templo Central AD e por já ter administrado programas de rádios de grande audiência em Campinas por mais de 2 anos.

Outra causa que não é muito provável seria do candidato Jackson Vilar ser irmão do cantor Jonas Vilar. Este é Presidente da Comunidade Shekinar church e  Presidente Estadual da UNIPAS Do Conselho de Pastores do Estado de SP. Jonas ainda  não se manifestou sobre a pré- candidatura do irmão. Porém, fará uma grande diferença se Jonas  se manifestar a favor  de Jackson, já que o cantor tem grande influência midiática e poderá elevar os números das intenções de votos do eleitorado cristão, 15% para 18%.



Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.