A escritora Bianca Toledo que recentemente foi notícias em todas as mídias, após vender orações pelo via celular, confessa em sua rede social estar abatida, ainda mais por saber que foi a pastora Lucimari Alves Barro que se vitmizou após comete suicídio.




Leia o relato na íntegra da pastora Bianca Toledo a respeito da atitude desesperadora da pastora Lucimari.

¨ Terceiro suicídio entre pastores neste mês de dezembro e meu coração está mais sensibilizado e abatido ainda por ter sido ela; Pastora Lucimari da Igreja do Evangelho Quadrangular. Ela era casada com o pastor Sandro Barro, segundo informações Lucimari não deixou bilhete e a família não se manifestou publicamente sobre o que teria motivado o ato.

Somente neste mês, dois proeminentes pastores da Igreja Assembleia de Deus, Júlio Cesar do Rio de Janeiro e Ricardo Moisés do Paraná, tornaram notícias aos cometer suicídio chocando toda comunidade evangélica do país, deixando até agora sem respostas o porque deles tomarem essa trágica atitude.



• Ainda acredita em “Pastores super heróis”? Semi deuses, imperdoáveis; pessoas que decidiram levar a mensagem e cuidar de pessoas são fadadas a pressão de nunca mais ter com quem se abrir, um ombro onde chorar, nem mesmo o direito de pedir socorro ou adoecer.

Alguns morrem de tanta pressão! Me pergunto até quando todos continuaram insensíveis, ávidos por entretenimento enquanto assistem pelas redes sociais as tragédias alheias na vida de homens e mulheres que um dia foram úteis, mas por serem humanos… uma pena…. descartáveis. Já me senti assim! Tenho amigas pastoras e pastores que se sentem assim… orem pelos pastores e pastoras queridos! Recolham o dedo acusador, dobrem os joelhos e estendam a mão.

• Olho essa foto e penso: Alguém se preocupou em saber das lagrimas guardadas por trás desse sorriso? • Sabe como seu líder se sente? Ou preocupa-se apenas em suga-lo?¨, escreveu Bianca Toledo




Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do "O Buxixo Gospel. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.