26 C
Palmas
domingo, 17 janeiro, 2021

André Valadão grava CD com dinheiro desviado por ex-prefeito?

Saiba Mais

Dayana Ribeiro da Silva
Dayana Ribeiro da Silvahttps://www.obuxixogospel.com.br/
Dayana Ribeiro Desde menina sempre foi apaixonada por televisão, noveleira assídua desde as tramas alá Maria do Bairro ou intensas como o furacão Carminha. Formada em Publicidade e Propaganda em 2014. Escreve desde que se conhece por gente.

Publicado em:

O ex-prefeito Vado da Farmácia (PTB), do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, está sendo investigado por desvio de verbas públicas no período de 2013 a 2016, quando exercia cargo público. Dentre as irregularidades, está o fornecimento de merenda escolar estragada e o financiamento da gravação de um CD e DVD do cantor gospel André Valadão.

[themoneytizer id=”16458-2″]

 

De acordo com a delegada, Patrícia Domingos, titular da Delegacia de Crimes contra a Administração Pública (Decasp), o esquema de corrupção foi descoberto a partir de denúncias anônimas, que apontaram o crescimento injustificável do patrimônio do ex-prefeito.

- Advertisement -

André Valadão apoiado por Silas Malafaia a candidato ao senado




“Ele assumiu a prefeitura do Cabo afirmando para o Tribunal Eleitoral que zero bens e, ao longo da gestão, foram adquiridos vários bens, utilizados por Vado, mas em nome de terceiros, como duas casas de praia, dois jet-skis, dois quadriciclos, uma lancha, um Porsche e uma motocicleta esportiva”, detalhou a investigadora.

Ela contou que a prefeitura, na época do mandado de Vado da Farmácia, firmou um contrato de R$ 200 mil com o cantor evangélico André Valadão, para que fosse realizado um show na cidade. No entanto, o Tribunal de contas do Estado (TCE) verificou que, no mesmo período, o cantor fechou contrato de apresentações em outras localidades próximas ao Cabo, cobrando R$ 70 mil. Além disso, o valor pago pelo município financiou a gravação de CD e DVD do artista gospel André Valadão.




“Houve, na verdade, um patrocínio, uma doação, para uma gravação particular, sem que houvesse nenhuma contrapartida para o município. Esse crime configura como desvio de verbas e rendas públicas”, explicou a delegada.

A titular da Decasp informou também que foi decretada o bloqueio das contas de Vado da Farmácia, sua ex-esposa, seus filhos e de Paulinho do Valério, o que, segundo a delegada, pode garantir a devolução do dinheiro desviado.

Informações: JC




- Advertisement -

16 COMENTÁRIOS

Subscribe
Notify of
16 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
- Advertisement -

Últimas

- Advertisement -

Veja Mais

- Advertisement -
16
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x