Mundo

Massacre Paracatu:empréstimo negado e exclusão de whatsaap da igreja motivaram atirador

Inquérito já foi concluído

 

O atentado ocorreu dia 21 de maio. Naquela noite, Rudson foi até a casa de sua mãe, onde também se encontravam a irmã e sua ex-namorada, Heloísa. Chegando lá, atacou a ex-companheira  com uma facada na região do pescoço da moça, que após ter sido socorrida pelo corpo de bombeiros morreu a caminho do hospital para onde estava sendo levada por uma parada cardiorrespiratória.

Em seguida, Rudson se dirigiu a Igreja Batista Shalom, onde costumava participar ativamente de ministérios e frequentar assiduamente as cerimonias religiosas. Chegando lá, ele efetuou disparos contra um homem e uma mulher, que morreram no local. Posteriormente, fez ainda uma refém.  Mesmo depois da chegada da poícia e de algumas tentativas de negociação, atirou fazendo assim a quarta vítima naquela noite. Sendo assim, os policiais militares objetivando  deter o autor do crime, atiraram no homem. Ele foi socorrido  e levado para o hospital da cidade, onde deu entrada em estado grave. Contudo, Rudson já teve alta e em seguida foi encaminhado para o presídio.

O inquérito de investigação foi concluído nessa terça-feira pela delegada de Homicídios da 2ª Delegacia Regional de Paracatu, Thays Silva. Segundo ela,o principal motivo para o atentado teria sido a exoneração dele do cargo de liderança de um célula religiosa.

“Ficou evidenciada que a motivação foi o afastamento dele da posição de liderança de uma célula religiosa. A partir daí, ele teria se indignado e começado a ter posturas inidôneas ao pastor. Teria feito isso através de mensagens em grupos de Whatsapp compostos por integrantes da sociedade religiosa. Devido a isso, passou a ser excluído desses grupos. O pastor removeu o Rudson dos grupos da comunidade. Isso teria causado ira, revolta e indignação no autor”, explicou a delegada.

Integrantes da igreja desaprovaram  as atitudes de Rudson e ficaram do lado do pastor da igreja Evandro Rama, Isso explica os ataques aos membros, e não só ao pastor.

No caso da ex-namorada, foi descartada a possibilidade do assassinato envolver qualquer motivação passional. As investigações apontaram que teria sido assassinada por continuar a frequentar a igreja mesmo após os atritos dele com o pastor e por se negar a emprestar dinheiro

“Então, por isso, não tenha se dirigido não somente ao pastor, mas também ao grupo de lideranças da igreja, de intercessores. E também a própria Heloísa, a ex-namorada dele, que continuou participando das reuniões de intercessões e bastante atuante na comunidade religiosa”, afirmou a delegada.

Ao todo, vieram a óbito: Rosângela Albernaz, de 50; Marilene Martins de Melo Neves, 52; e Antônio Rama, 67, pai do pastor da igreja.

 

Dayana Ribeiro da Silva

Dayana Ribeiro Desde menina sempre foi apaixonada por televisão, noveleira assídua desde as tramas alá Maria do Bairro ou intensas como o furacão Carminha. Formada em Publicidade e Propaganda em 2014. Escreve desde que se conhece por gente.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Open chat
Envie seu conteúdo agora!
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do O Buxixo Gospel.