Notícias

Igreja evangélica quebra protocolo e paga mais de R$ 2 milhões de dívidas médicas para famílias carentes

Uma Igreja Evangélica de Maryland eliminou quase R$ 2 milhões em dívidas médicas, afetando cerca de 900 pessoas.

Igreja evangélica quebra protocolo e paga mais de R$ 2 milhões de dívidas médicas para famílias carentes. Uma Igreja Evangélica de Maryland eliminou quase R$ 2 milhões em dívidas médicas, afetando cerca de 900 pessoas e famílias em 14 municípios no estado de Old Line graças a uma generosa doação.

Cartas foram enviadas na segunda-feira 25, para muitos em todo o estado de Maryland, dizendo-lhes que suas dívidas médicas foram eliminadas algumas tão grandes quanto R$ 300.000 ( Trezentos Mil Reais e algumas tão pequenas quanto R$ 200 (duzentos Reais).

A melhor parte de tudo, eles foram informados de que sua dívida foi eliminada sem amarras graças às “Igrejas de Anápolis”.

Assembleia de Deus do Campo Eclesiástico de Maringá tem dívida milionária e bens leiloados

Por volta do Natal, os participantes da Revolução Anapolis , uma igreja não denominacional de tamanho médio, sediada na capital do estado, começaram a angariar fundos para ajudar irmãos e irmãs em sua área local a escapar das garras da dívida médica.

Segundo o pastor Kenny Camacho, eles foram inspirados por um artigo de John Oliver sobre a HBO e o sucesso que uma igreja no Texas teve no ano passado, quando levantou fundos suficientes para eliminar dívidas médicas para mais de 4.000 famílias .

Em janeiro, a Revolução Anápolis fez uma doação de US $ 15 mil para a RIP Medical Debt, uma organização sem fins lucrativos que compra dívidas médicas por centavos por dólar através do sistema de cobrança e perdoa a dívida de forma que os endividados não incorrerem em custos.

Embora o objetivo inicial fosse eliminar a dívida das pessoas em Anápolis, os US $ 15 mil foram suficientes para eliminar toda a dívida médica para venda em Anápolis e em 14 condados de Maryland.

“Inicialmente, eles encontraram cerca de US $ 50.000 em dívidas em Anápolis. Então pedimos a eles que começassem a espalhar o círculo maior … para causar um impacto maior com a quantidade de dinheiro que conseguimos levantar “, disse Camacho ao The Christian Post em uma entrevista por telefone. “No final, conseguimos levantar US $ 15 mil e eles puderam usar isso para comprar apenas US $ 1,9 milhão em 14 municípios espalhados por Anápolis, em Eastern, Maryland.”

Camacho ressaltou que o dom do perdão médico vem sem amarras. Ele não quer que os destinatários sintam que devem nada.

“Essa é uma parte fundamental do nosso sistema de crenças e nossa estrutura. Acreditamos que esta é uma maneira prática e tangível de ajudar as pessoas – independentemente de serem ou não parte de uma igreja – a experimentar o perdão que afeta suas vidas de maneira significativa ”, explicou. “Esperamos que seja o gosto da mensagem maior que gostaríamos de comunicar às pessoas sobre o que significa ter dívidas perdoadas.”

Camacho explicou que as igrejas devem se esforçar para ser a “boa notícia” dentro de suas comunidades locais e espera ver as igrejas em outras áreas arrecadarem fundos para eliminar a dívida médica em suas áreas.

Isso vai ser possível ver no Brasil antes de Cristo voltar?

Comentários
Mostrar mais

Paulo Sales Dias

Lucas Mendes é um destacado jornalista especializado no mundo gospel, com mais de uma década de experiência em cobrir eventos e notícias desse segmento. Com um profundo conhecimento da música e cultura gospel, Lucas se dedica a trazer as últimas novidades, entrevistas exclusivas e análises aprofundadas do cenário gospel nacional e internacional. Formado em Comunicação Social com foco em Jornalismo, ele possui uma paixão pela história e evolução da música gospel, contribuindo significativamente para a apreciação e compreensão deste gênero musical. Respeitado por sua integridade e abordagem imparcial, Lucas Mendes é uma referência no jornalismo gospel, sempre buscando destacar as diversas vozes e talentos deste vibrante e inspirador segmento.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo