Brasil

Aluno é expulso de sala de aula por contestar ideologia de gênero.

Grande parte da conversa foi gravada e disponibilizada no YouTube.

Após contestar os argumentos utilizados pela ideologia de gênero, um aluno acabou sendo expulso da dada de aula pelo professor. Ele teria afirmado que há apenas dois gêneros existentes, sendo eles masculino e feminino.

Uma grande parte da conversa foi filmada pelo estudante. quando ele foi retirado da sala de aula, aparecem algumas imagens do local e de pessoas. Entretanto, ainda não se tem conhecimento da localização exata do ocorrido e nem dos nomes das pessoas envolvidas na discussão.

Ao ser retirado da classe, o aluno aparece questionando o professor acerca do motivo pelo qual ele teria sido expulso da aula. O professor, por sua vez, respondeu que o jovem teria sido preconceituoso em suas afirmações.

“Esta é uma escola inclusiva e você não está sendo inclusivo”, afirmou o processo durante a gravação do vídeo. “Eu sei o que as autoridades pensam e seu ponto de vista. É muito claro que não fazemos nenhuma discriminação nesses temas. Sinto muito que você escolha fazer disso um problema, sendo contrário à política [da escola]”, concluiu.

“Eu acho que não faz sentido dizer que há mais de dois sexos”, respondeu o jovem rapaz.

“Não tem base científica, nunca teve. Afirmei algo em que acredito e você me expulsou da sala de aula. Eu não estava fazendo discriminação. Eu estava simplesmente dizendo que há dois gêneros, masculino e feminino. Qualquer outra coisa é uma identificação pessoal”, retrucou o estudante.

Com isso o professor rebateu falando ao aluno para “manter essa opinião em sua própria casa e não nesta escola”.

“Estou afirmando qual é a política de autoridade escolar nacional”,disse ele.

“Esta é uma escola inclusiva. Eu posso me denominar como tendo mais de um gênero neste país. Essa é a minha opinião e essa é uma opinião que é aceitável na escola. Receio que a sua, que o que você está dizendo não existe. Tal coisa como qualquer pessoa tem que ser homem ou mulher não é inclusiva. Você está escolhendo fazer disso um problema”, afirmou o professor. “Você está fazendo escolhas ruins”, acrescentou.

Por mais que não se saiba o local exato onde o vídeo foi gravado, acredita se que a escola esteja localizada na Escócia. Isso, por causa só sotaque do professor e também pelas referências que ele faz as “políticas nacionais da escola”.

A Escócia aprovou uma medida em 8 de maio de 2019 através de uma carta “educação inclusiva LGBT: orientação às autoridades educacionais maio de 2019”.

A carta dizia que “Em 8 de novembro de 2018, os Ministros Escoceses aceitaram na íntegra as recomendações do Grupo de Trabalho de Educação Inclusiva LGBTI. As 33 recomendações abrangem a aprendizagem profissional de professores, prática e orientação, inspeções escolares e anti-bullying”.

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo