Brasil

O pastor Marco Feliciano, não descarta a possibilidade de assumir a vice-presidência.

"Eu estou à disposição", afirmou o deputado em entrevista com a Veja.

Em entrevista com a Veja, o deputado federal Marco Feliciano não descartou a possibilidade de se tornar vice presidente do Brasil nas reeleições do presidente Jair Messias Bolsonaro em 2022.

Ao ser questionado pelo entrevistador da revista, Feliciano afirmou que “Ainda é muito cedo para isso, pois temos que pensar no governo neste momento. Eu estou à disposição do presidente para o que ele precisar“. Ainda de acordo com o parlamentar, tais rumores teriam surgido após sua fala durante um discurso que fez no evento evangélico “Marcha para Jesus”

“chegará o dia em que um presidente começará seu discurso cumprimentando a todos os compatriotas com a paz do Senhor Jesus”, disse o deputado na época. Entretanto, essa não foi a única vez que o pastor considerou a possibilidade publicamente.

Em um entrevista ao Estadão, Feliciano confirmou o desejo pela vice-presidência da república ao lado de Jair Bolsonaro. “Só de evangélicos no país são 60 milhões. Seria uma chapa dos sonhos”, disse ele.

Ainda na entrevista com a revista Veja, o deputado falou um pouco sobre seu relacionamento conturbado com o atual vice, General Hamilton Mourão, que andou assumindo posturas um tanto controversas quanto a sua fidelidade ao governo do país.

“O presidente do partido dele [Levy Fidelix, do PRTB] disse que queria criar dentro do parlamento a base do Mourão. Só uma pessoa muito neófita para não entender que isso é o prenúncio de um golpe”,explicou Feliciano. Na época, o deputado abriu um pedido de impeachment contra o General, o que afirmou ter sido apenas um tiro de alerta para que que ele percebesse que há no congresso pessoas que se posicionam a favor do presidente da república.

“Sou um cão de guarda. Tento blindar e proteger o presidente, porque essa é uma das minhas funções”, acrescentou o líder religioso,fazendo referência à sua atuação como vice-líder do governo.

 

 

 

 

 

 

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo