Notícias

Em vigor a nova resolução que beneficia grupo LGBT e pune evangélicos

Um documento que quer colocar uma mordaça nos fiéis.

Todos os responsáveis por legislar o estado da Califórnia, votaram em uma resolução que que viesse salientar os grupos religiosos do estado e as forças de auxiliar genuinamente os indivíduos que fazem parte de LGBT.

Em uma intenção de que as pessoas que professam a fé cristã aceitem como cultura evolutiva, os legisladores também culparam os fiéis, por serem causadores das dificuldades que grupos LGBTS, passam na sociedade incluindo o suicídio e baixo estima.

A lei, que foi aprovada há pouco tempo na assembleia estadual, afirma: “o Legislativo apela a todos os californianos para que aceitem os benefícios individuais e sociais da aceitação da família e da comunidade das pessoas LGBT”.

Os registros atribuem todos os pontos negativos que contém para quem é da comunidade LGBT a pessoas que acreditam no conservadorismo e expressam fé cristã.

“O estigma associado a ser LGBT, muitas vezes criado por grupos da sociedade, incluindo terapeutas e grupos religiosos, causou taxas desproporcionalmente altas de suicídio, tentativa de suicídio, depressão, rejeição e isolamento entre LGBT e questionamento de indivíduos”, diz o projeto.

Esta afirmação realça o cuidado que o legislativo tem pelo grupo LGBT, e atribuiu a flagelos de quem faz parte a comunidade a cristãos.

A iniciativa política é somente uma resolução, não é juridicamente vinculativa. isso todavia, faz alarde a  uma rigorosa diferença do policiamento das expressões filosóficas ou de categoria religiosa, que são cultivados por vários  americanos.

“Eles não poderiam criminalizar você, mas poderiam destruir sua reputação e sua vida”, afirmou Glenn Stanton, do Federalist, observando que a resolução “aumentará o apelo para que ela se torne lei aplicável”.

No entanto, para ser objetivo, não existem provas sólidas para promover a ideologia  de que grupos cristãos  sejam causadores nas questões de suicídios no grupo LGBT.

“Simplesmente, qualquer um que faça a alegação de que respostas familiares e o ensino religioso causam suicídio, carece de qualquer prova científica”, acrescentou Stanton.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo