Brasil

Grupo LGBT quer colocar sua ideologia nos livros escolar.

A lei alcança todas as instituições públicas.

Na região de Illinois, nos EUA, aprovou uma PL que exige que a “história LGBT” seja doutrinada em todas as escolas públicas do estado.

O governador JB Pritzker, comungou em assinatura o projeto de lei de número 246 da Câmara dos Deputados, há quase uma semana atrás no dia 9 de agosto, com o intuito de incentivar uma grade curricular de história mais diversificado.

A Lei afirma, que as disposições são de tangente  público, para evolução de um todo e para fins sociais seculares.

Isso atinge unanime a todas as escolas, motivando que elas insiram “o papel e as contribuições de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais” em livros didáticos oficiais.

Também inclui uma parte da descrição da lei, que haja permissão para o departamento responsável pela educação possa implementar as regras “conforme necessário” para que o projeto de lei seja promulgada e citado, “para assegurar a neutralidade religiosa do programa de concessão de bloco didático”.

O governador Illinois disse: “A comunidade LGBTQ não terá apenas um assento na mesa, mas será um parceiro igual na luta para tornar a igualdade uma realidade vivida para todos”.

Terry Schilling, diretor executivo do American Principles Project, afirma que os ativistas Gays estão fazendo uma jogada de ego e sinistra , e que o que é preocupante mesmo é o desinteresse das crianças no estudo.

“Eu não consigo pensar em nada mais estranho do que ser obcecado em ensinar crianças sobre sexualidade. Até a maioria dos pais luta com esse tópico por causa de sua dificuldade, mas de alguma forma nós, pais, estamos bem com um completo estranho ensinando”, afirmou Schilling em um correio eletrônico na última segunda-feira dia (12) para o site ‘Christian Post’.

“Os pais precisam recuperar seu papel como educadores primários de seus filhos – especialmente no que se refere à sexualidade destes. Ninguém mais tem esse direito ou responsabilidade”, exclamou

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo