Notícias

Líderes religiosos se reúnem na Europa para falar mal do governo de Bolsonaro.

No ponto de vista deles Bolsonaro é um tirano!

Um ponto de vista tirano do cristianismo do governo de Jair Messias Bolsonaro está originando medidas, que vão justamente contra os princípios da religião — dentre eles: o preconceito, desacato aos direitos humanos e mesmo a proteção do planeta.

O alarde está sendo realizado, através das igrejas nacionais que, impressionadas com a circunstância no país, se juntaram na Suíça para discutir o cenário religioso no Brasileiro e pediram a ajuda do Conselho Mundial de Igrejas para que um plano seja estabelecido.

Na década de 70, o Conselho Mundial de Igrejas foi importante para custear as ações de religiosos na nação brasileira que lutava contra a ditadura. Entre as várias atitudes, o grupo negociou as tarefas da retirada de dados de vítimas e torturadores, que veria ser conhecida como “Brasil: Nunca Mais”.

Agora, a instituição ecumênica, entendeu que a conjuntura de direitos humanos no Brasil, voltou a ser um obstáculo, principalmente quando usada a prerrogativas da religião para em lei retirar direitos.

Em uma parte das igrejas do Brasil, chega-se à conclusão que, solitárias, não obterão a grande potência de se organizar para enfrentar às tendenciosas propostas políticas atuais. No entanto, pedem auxilio para as igrejas de toda parte do mundo.

Em seu grande número, os integrantes do encontro fazem parte de igrejas protestantes, porém o encontro contou também, com um homem que ficou de representar a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Ao portal UOL, a sacerdotisa Romi Bencker, que tem o cargo de  secretária-geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), foi taxativa. “Estamos no momento de uma ruptura democrática”, falou. “Nosso grande desafio é o fundamentalismo cristão. O que é o cristianismo brasileiro hoje. Há uma tendência sempre de achar que o fundamentalismo é apenas ligado aos neopentecostais. Mas na verdade, isso está em todas as igrejas”, declarou. “Há uma direita cristã organizada e os temas morais são os que mais impactam. É uma agenda anti-feminista, anti-LGBT, racista e tudo afirmado com valores e discursos cristãos.”

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo